Foi identificado neste sábado (11/06), o homem suspeito de atirar e matar a cantora Christina Grimmie. O seu nome era Kevin James Loibl, tinha 21 anos, e morava na cidade de São Petersburgo, na Florida. Segundo informações da Polícia, Kevin Loibl viajou para Orlando para cometer o crime.

A polícia está investigando o celular do rapazna tentativa de encontrar indícios que apontem o motivo do crime. "Não sabemos se era apenas um fã louco que a seguia no Twitter ou em outras redes sociais", disse a porta-voz da polícia, Wanda Miglio.

O suspeito entrou no local munido de dois pentes de munição, duas armas carregadas e uma faca de caça.

Segundo a agência de notícias Associated Press, a família de Kevin Loibl se pronunciou por meiode um recado na porta de sua casa, lamentando profundamente o ocorrido.

O agressor cometeu suicídio em seguida e sua morte foiconstatada no local do crime. Christina ainda foi socorrida, mas não resistiu aos ferimentos.

A cantora estava atendendo aos fãs depois de um show, realizado no teatro The Plaza Live, em Orlando – Flórida.

Enquanto ela dava autógrafos depois do show, foi surpreendida pelo agressor. De acordo com testemunhas e veículos de imprensa local, ocorreram por volta de quatro a cinco disparos.

Christina Grimmie começou a cantar e a compor com 4 anos de idade. Ganhou notoriedade depois de sua participação no programa The Voice (2014), na TV americana, ficando em terceiro lugar na competição. O primeiro álbum comercial foi lançado em 2011, o segundo chegou às lojas em fevereiro de 2016.

Christina tinha 22 anos e era de Nova Jersey. Famosa nas redes sociais, tinha 3,1 milhões de inscritos no Youtube.

Celebridades lamentam a morte da cantora

Os fãs e celebridades usaram as redes sociais para lamentar a morte da cantora usando a hashtag #RIPChristina (DescanseEmPazChristina).

O técnico do "The Voice", Adam Levine, que foi o orientador de Christina durante oprograma, fez post em sua homenagem: "Estou triste, chocado e confuso.

Nós amamos muito você, Grimmie. Estamos rezando. Isso não é justo."

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!