Uma narrativa de gênero medieval, repleta de batalhas sanguinolentas e duelos com espadas, guerras, fantasia, gigantes e, claro, uma rainha má que não hesitaria em mandar assassinar criancinhas. Isso remete a algum seriado famoso? Não é coincidência, o conceito da nova novela gospel da #Rede Record foi inspirada em “Game of Thrones”, da HBO. “A Terra Prometida” estreia na próxima terça-feira, 5 de julho, substituindo o sucesso da emissora “Os Dez Mandamentos”.

O próprio autor do enredo, Renato Modesto, afirmou em entrevista cedida à "E+" (O Estado de S. Paulo) que tais influências acontecem de forma natural: "Eu gosto bastante de assistir filmes e seriados, e essas influências acontecem naturalmente.

E eu adoro #Game of Thrones".

Inicialmente, a novela contará com cento e cinquenta capítulos, mas isto pode mudar conforme a audiência – do mesmo modo que ocorreu com "Os Dez Mandamentos" – caso seja tão popular quanto sua antecessora.

A história abordará a transição da liderança de Israel, trazendo a morte de Moisés (Guilherme Winter) e a elevação de Josué (Sidney Sampaio). Diferentemente da HBO e os showrunners de "Game of Thrones", Renato Modesto não mantém segredos e já revelou vários spoilers: “No final, Josué morrerá. Os dois capítulos de estreia serão envoltos pelo mistério da morte de Moisés. O povo não sabe se ele morreu de fato. Mas será esclarecido no terceiro”, expôs. E o fim da trama? “Haverá uma passagem de tempo de trinta anos, com Josué idoso. O público verá sua morte”, revela sem rodeios.

Os melhores vídeos do dia

Comparando com "Game of Thrones", "A Terra Prometida" terá tribos ao invés de casas. Substituindo as famílias centrais Targaryen, Stark, Lannister e Baratheon; entrarão Judá, Efraim, Manassés, Levitas, Aser, Benjamin, Naftali, Jericó e algumas outras tribos que simbolizam famílias menos relevantes. Foram escalados oitenta atores para o elenco.

Vale citar que a Rede Record não descarta seguir a mesma jornada de sua trama religiosa anterior e lançá-la em diferentes formatos “Nós vamos também para o cinema. A concepção do projeto é essa, lançar subprodutos”, afirmou o diretor Anderson Souza. #Novelas