A novela das 23h da Rede Globo, "Liberdade, Liberdade", promete inovar o horário na emissora. Vinícius Coimbra, diretor responsável pela novela, afirmou que ela não terá finais felizes, algo que ainda é comum na maioria dos folhetins globais.

Os personagens de Caio Blat e Ricardo Pereira, André e Tolentino, tiveram cena de sexo gay esta semana e deu o que falar. A sequência já entrou na história das Novelas do Brasil.

Com os holofotes que a trama ganhou, o diretor artístico não teve medo de falar sobre o futuro do folhetim e seu final. Ele pediu que os telespectadores não esperam um final tradicional, e sim algo realista, nada feliz para "adoçar" de uma forma tradicional. De acordo com Coimbra, Mario foi muito corajoso em criar esse tipo de retrato do Brasil.

Após o relacionamento homossexual, André vai sofrer muito durante os próximos capítulos da novela.

Quem garantiu foi o próprio Caio Blat, ator que dá vida ao personagem. O ator afirma que as cenas de seu personagem na prisão serão muito fortes e mostrarão com clareza como a perseguição aos homossexuais é algo medieval e inaceitável. Essas cenas também prometem fazer sucesso na internet.

O final da vilã Branca

O destino da vilã Branca, vivida pela atrizNathalia Dill, já foi divulgado pela Rede Globo.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Novelas Televisão

"Liberdade, Liberdade" está entrando em sua fase final e últimas semanas, por isso alguns dos detalhes já estão se tornando públicos. Xavier irá desmascarar a vilã e descobrir tudo sobre a sua gravidez falsa. A filha de Diogo Farto irá ficar desesperada e prometerá vingança.

Seu plano será matar Joaquina no dia em que ela for casar com Rubião. Mas seu plano não dará certo. Branca literalmente provará do seu próprio veneno e morrerá envenenada.

A atual novela das 23h deve acabar no início de agosto de 2016. A novela tem roteiro de Mario Teixeira e direção artística de Vinícius Coimbra. Sua história é baseada no argumento de Marcia Prates e inspirada livremente em "Joaquina, Filha do Tiradentes", obra de Maria José de Queiroz.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo