Eleita a Mulher do Ano 2016 pelo Billboard Woman in Music, Madonna não deixou por menos e proferiu um discurso emocionado, porém forte, como a própria costuma ser. A bem sucedida carreira já rendeu muitos prêmios, mas a cantora fez questão de lembrar que não começou no topo.

Madonna subiu ao palco vestindo um terno Gucci, onde se lia nas costas a palavra "Euterpe", que na mitologia grega significa "musa da música".

Começou agradecendo pelo reconhecimento e já alfinetando: "34 anos de sexismo, da misoginia gritante, do bulliyng e abuso constante". Era só a deixa para o que viria a seguir.

A cantora e compositora resumiu sua vida a partir da chegada em Nova York, aos 21 anos de idade. Contou que foi estuprada, ameaçada com arma de fogo e por várias vezes seu apartamento foi arrombado. Entre outras lembranças, falou sobre amigos que perdeu para as drogas e a AIDS.

Mas também declarou que todas as adversidades se tornaram favoráveis, contribuindo para que ela se tornasse uma "mulher ousada", e reiterou que também lhe mostraram que é "vulnerável" e que a única "segurança verdadeira", é a "autoconfiança".

Autoconfiança não falta a quem desafiou o status quo, mostrando uma face até então velada das mulheres, ainda que o movimento feminista tenha suas raízes no século XIX.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos Mulher

Um de seus primeiros sucessos, "Like a Virgin", é um exemplo de que a garota não tinha complexo de princesa e não se intimidaria. Seguiram-se muitos outros, tais como "Material Girl" e "Like a Prayer", sempre citando questões controversas, como no álbum "Erotica" e no livro "Sex", mencionados no discurso.

Madonna disse que sua maior inspiração foi David Bowie, o que erroneamente a fez pensar que não haviam regras: "Não há regras se você é um garoto".

Irônica, falou que às mulheres é permitido ser "bonita, fofa e sexy, mas não pareça muito esperta". Referindo-se ao que sempre mostrou no palco, alertou: "Não compartilhe suas próprias fantasias sexuais com o mundo". E brincando com a própria idade, 58, disse: "Não envelheça, porque envelhecer é um pecado, você vai ser criticada, humilhada e definitivamente não tocará nas rádios".

Ninguém melhor do que Madonna para exemplificar as mulheres que ousam fazer e ser o que querem, arcando com as consequências.

Mas não é isso mesmo o que se espera, já que estamos em pleno século XXI?

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo