Não está fácil para ninguém. A crise econômica que atinge todo o Brasil chega também às grandes marcas. Produtos conhecidos historicamente começam a ter novas maneiras de se publicizar. Até mesmo a marca Bombril está fazendo isso e, com a mudança, seu garoto propaganda, Carlos Moreno, simplesmente foi demitido ou dispensado, dependendo do ponto de vista da palavra. Foram 38 anos no ar. Carlos fez propagandas de 1978 a 2016 e virou personagem da marca que diz ter 'mil e uma utilidades'. Com tanto tempo em propagandas, ele virou não apenas um ícone nacional, mas mundial, já que entrou para o 'Guinesse Book', o livro dos recordes, como garoto propaganda que mais tempo ficou no ar.

No ano passado, no entanto, tudo mudou.

Publicidade

Aos 63 anos, na geladeira da Bombril, Moreno passou a não ser mais aproveitado. Ele foi substituído por personalidades da mídia. Algumas propagandas foram feitas por Ivete Sangalo, Monica Iozzi e Dani Calabresa. Assim, desaparecido, ele terminou uma história de sucesso. Em entrevista ao site Notícias da TV, o ator disse que a empresa até chegou a ir conversar com ele, a fim de fazer um novo contrato. No entanto, os novos valores o prejudicariam e não valeriam a pena, já que ele era exclusivo da marca.

Sem contrato, o profissional da dramaturgia pode gravar comerciais para outras empresas.

De acordo com Carlos, a Bombril fez cortes "bem malucos" em todo a a empresa e que a área da publicidade, é claro, foi afetada. Ele não descarta, no entanto, um novo casamento dele com a empresa de produtos de limpezas que o tornou um grande sucesso. "No futuro, se tiver interesse, a gente volta a trabalhar junto com o maior prazer", disse ele. A trajetória de Moreno começou quando ele foi contratado na década de 1970 pelo publicitário Washington Olivetto para fazer um funcionário com jeito de cientista.

Publicidade
Os melhores vídeos do dia

Aos poucos, isso foi mudando e o ator ficou careca. Em quase quarenta anos, Carlos teria feito cerca de quatrocentos comerciais para a televisão. Daria para ele ficar mais de três horas seguidas falando na telinha sem nada ser repetido, caso colocasse um VT após o outro.