A campeã do Big Brother Brasil 2017, Emilly Araújo, compareceu, na manhã desta segunda-feira (17), na Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio de Janeiro, para prestar depoimento sobre a suspeita de agressão na qual ela é considerada vítima. Intimada a ser ouvida pela delegada-titular Viviane Costa Ferreira, a ex-BBB chegou ao local às 10h07 e deixou o mesmo às 13h29.

Publicidade
Publicidade

Acompanhada de sua irmã gêmea Mayla e alguns seguranças, Emilly foi surpreendida por um episódio um tanto quanto irônico e bizarro. Aguardada por diversos jornalistas e dezenas de fãs e curiosos enquanto prestava depoimento, Emilly, ao sair, ouviu uma série de gritos pedindo e implorando que ela reate seu relacionamento com o cirurgião plástico Marcos Harter, acusado de agredi-la durante o programa.

Publicidade

O episódio, que intrigou o Brasil durante o reality show e ocasionou na expulsão de Marcos do jogo, está entre um dos assuntos mais comentados e clicados nos sites de busca.

Entenda o caso

Considerada a edição mais polêmica de todas, o 17º Big Brother Brasil se tornou assunto de polícia. Tendo os participantes Marcos e Emilly como protagonistas da edição 17, a Rede Globo superou todos os recordes de audiência e participação popular já obtidos por ela.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
BBB Big Brother Brasil

O casal, que envolveu o país com suas intensas demonstrações de carinho, bem como seus inúmeros desentendimentos e trocas de farpas, teve sua última briga na madrugada do dia 9. Ambos participavam da festa “Emoções” juntamente com as finalistas Ieda e Vivian. O casal iniciou uma forte discussão após Emilly questionar algumas atitudes do namorado.

Marcos, que há dias se encontrava com os nervos à flor da pele, não tolerou as diversas indagações da gaúcha e disparou aos gritos uma série de críticas a cerca de seu comportamento.

Assustada com a atitude do namorado, a estudante tentou por diversas vezes se esquivar da presença do cirurgião, que, descontrolado, segurou fortemente Emilly pelos braços e pulsos, obrigando-a a ouvi-lo naquele momento.

O episódio, assistido por milhões de pessoas, chegou ao conhecimento da Polícia Civil, que abriu inquérito para apurar suposta agressão física e psicológica contra Emilly, o que resultou na expulsão do médico da casa.

Publicidade

Marcos, que compareceu à Deam para depor na manhã da última quarta-feira dia (12), aguarda a decisão sobre o inquérito. Caso seja considerado culpado de agressão à mulher pela Justiça, o cirurgião plástico Marcos Harter pode ser condenado a pagar uma pena que varia de um a três anos de detenção, de acordo com a Lei Maria da Penha.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo