Publicidade
Publicidade

A dupla sertaneja Munhoz e Mariano se envolveram em uma confusão que teve direito até a ameaças com armas após um show ser cancelado nesta terça-feira (4). A dupla tinha uma apresentação marcada no Japão em um local chamado Arena, na cidade de Fukui shi, mas os dois cantores acabaram brigando com a produção do local por uma quebra de uma cláusula entre eles e quem estava organizando o evento do outro lado do mundo.

Silvana Liberato é uma das organizadoras e um vídeo onde a produtora lamenta a atitude dos cantores está viralizando na internet.

Publicidade

A produtora disse que foram os cantores que atrasaram para o show, saindo do hotel no dia primeiro de abril e só retornando três dias depois que chegaram no Japão.

A confusão entre os músicos e a produção do evento foi tão grande que, segundo Léo Dias, um colunista famoso por comentar de celebridades, teve tapa na cara durante a briga, além de ameaças com uma faca e até um revólver foi utilizado por alguém durante a confusão que está dando o que falar. Sobrou até mesmo para os músicos da banda que sempre acompanham a dupla em diversas viagens.

A briga acabou na polícia local do Japão, que após ouvir os envolvidos, liberou todos os músicos brasileiros. ALém de atrasarem para a apresentação, outro motivo que acabou levando a briga generalizada foi a forma de pagamento do contrato entre os cantores e a produtora.

Segundo Liberato, os cantores receberam 50% antes do evento acontecer e os outros 50% restantes deveriam ser pagos com a venda dos ingressos. Mas, segundo a produtora, isso acabou não acontecendo, já que a procura de pessoas interessadas no show da dupla foi muito pequena.

Publicidade
Os melhores vídeos do dia

Léo Dias entrevistou um locutor que também foi contratado pela produtora do evento, que disse que a atitude dos cantores foi errada. Segundo o locutor, por mais que tivesse dado problema no contrato, os cantores poderiam reaver o restante do dinheiro após a apresentação, para o homem, faltou profissionalismo da dupla que envolveu-se em uma confusão desnecessária no Japão.