No perfil pessoal de Marcos, uma suposta amiga publicou uma carta em seu nome, onde ele acusa Emilly. Veja:

"Após dois dias assistindo os vídeos do programa, venho por meio desta passar um dos relatos mais tristes de minha vida. A frase que proferi à Emilly na festa de sábado à noite ('você é a única pessoa que pode me tirar desta casa'), veio a se confirmar. Ao final da festa, quando falei para Emilly e Vivian que estava feliz por estar com as duas ali e que gostaria de nós três na final, iniciou-se mais uma briga.

Publicidade
Publicidade

A mesma (sic) solicitava que eu verbalizasse à Vivian quem eu gostaria que vencesse o programa. Por achar desnecessário e saber que Emilly queria mesmo a humilhação de Vivian, resguardei-me em dizer que quem decide é o público.

Confesso que a partir desse momento me exaltei. O ciúme doentio de Emilly por Vivian, associado às pressões do confinamento, me tiraram do sério. Entendo que exagerei na forma com a qual (sic) me expressei e por isso também aqui estou para pedir desculpas à Emilly, sua família e a todo o Brasil.

Publicidade

Domingo, fui chamado no confessionário e alertado pela produção da preocupação com as brigas do casal e que logo chamariam Emily para passar as mesmas orientações. Logo (ela) foi chamada, após conversamos na piscina, onde solicitei o término do relacionamento. Estranhei quando Emilly sentou à mesa comigo e perguntou sobre o que, de fato, seria uma agressão física. Fomos informados que a eliminação do paredão seria naquela noite.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos BBB Big Brother Brasil

Achei que seria eliminado do programa devido ao 'confronto verbal' que tivemos no final da festa. Me despedi dela e falei que nosso plano de estarmos juntos na final teria falido. Logo após a eliminação de Marinalva, ao ajoelhar-me diante da bandeira do Brasil para agradecer, ouvimos os gritos de: 'É campeão!'”

A partir deste momento comecei a notar um olhar diferente dela. A pessoa pela qual tanto lutei e desenvolvi afeto, lamentavelmente, passara a me enxergar como um adversário.

Aqui começa o relato de uma das maiores traições que a Rede Globo já transmitira ao povo brasileiro. Nesta mesma noite, Emilly me relata embaixo do edredom que foi oferecida a ela a possibilidade de formalizar uma queixa de agressão física contra minha pessoa. Ela então afirma que jamais o faria, por de fato não sentir-se como tal, diferentemente do que viria a acontecer no dia seguinte, segunda-feira.

Publicidade

No decorrer da segunda-feira, notei Emilly distante de mim. Fui chamado no confessionário. Ao sair, indagado por Emilly, fiz questão de disfarçar o assunto pessoal abordado com uma desculpa (sic). Estava realmente feliz porque o programa estava chegando ao fim. O confinamento, o absurdo que presenciei as pessoas fazendo por dinheiro, me enojavam a cada dia, somado ao convívio com Emilly, cada vez mais difícil.

Publicidade

Cantei 'Eu tô voltando pra casa', e Emilly questionou minha alegria. Perguntou se as notícias do confessionário eram boas ou ruins, e se a envolvia. Notei ela com medo de que eu me tornasse o campeão do programa; receio este despertado ao ouvirmos o 'É campeão!' na eliminação da noite anterior. Foi então que Emilly solicitou duas vezes o confessionário. A convidei (sic) para entrar na piscina e ela se negou. O afastamento era evidente. Foi quando chegou minha eliminação. Solicitado a entrar no confessionário, fui informado pela produção do programa que Emilly acabara de formalizar queixa contra mim; que eu deveria sair naquele exato momento. Me fora deixado claro que Emilly aceitou formalizar a queixa não porque de fato teria se sentido agredida, mas porque foi oportunista e viu uma forma de me eliminar do programa ao se sentir ameaçada desde os gritos de 'É campeão!'proferidos pela minha torcida na eliminação da noite anterior. Por várias vezes tive a oportunidade de fazer tal queixa de agressão contra ela, relembrando a todos o chute que levei no abdômen na beira da piscina, a bolada intencional no nariz quando estava deitado dentro da piscina, mordida no lábio inferior, além das marcas de unha que ainda carrego em meu braço esquerdo. Mas realmente a via (sic) como uma aliada e jamais me exporia ao ridículo ao denunciar a agressão física contra a pessoa que me relacionava e que tanto queria que fosse a campeã do programa.

Por ora, mediante a intensa dor da traição, só tenho a pedir desculpas pelas cenas de nosso desentendimento no domingo pela manhã; pedir desculpas também aos amigos Rômulo e Ilmar que tanto me alertaram sobre Emilly, mas que eu, cego pela paixão, insisti em não ver. O lenço que estava em meu punho na verdade estava em meus olhos. Agora, nada mais justo do que torcer para que Emilly reencontre seu caminho aqui fora, atingindo sucesso e crescimento em sua vida como tanto lutei para ela conseguir. Em virtude desta traição, nada mais justo do que consagrarmos Vivian a grande campeã".

#OAmorCega#VivianCampea

Marcos Harter

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo