Não é de hoje que os ânimos entre os atores que fizeram o famoso seriado Chaves estão abalados. Boatos dão conta de que, mesmo durante as gravações, o clima entre o elenco mexicano nunca foi dos melhores.

Em um novo episódio dessa situação, duas das principais atrizes da novelinha entraram em um embate a respeito da postura de um colega de trabalho.

Em entrevista ao apresentador Gugu, da Rede Record, a atriz Florinda Meza (Dona Florinda), viúva do criador da série e intérprete do Chaves, Roberto Bolaños, informou que o colega Ramón Valdéz (Seu Madruga) apresentava problemas decorrentes do uso de drogas.

Gugu Liberato, no entanto, havia marcado também uma entrevista com Maria Antonieta de Las Nieves (Chiquinha), que partiu em defesa do colega falecido, e disse que nunca se deparou com nenhuma situação que insinuasse o uso de drogas por parte dele.

Ela ainda afirmou que para ter tanta certeza do uso de entorpecentes, a própria Florinda deveria estar dividindo com o ator o uso de tais drogas ilícitas.

Em uma nova declaração, a intérprete (e xará!) de Dona Florinda respondeu pedindo desculpas pela afirmação, e diz ainda que Ramón sempre foi muito gentil e cavalheiro, e que trabalhava de forma muito bela.

Polêmicas e brigas marcaram a trajetória do seriado Chaves

Embora o seriado apresente um clima de harmonia e amizade, que muitas vezes superam as diferenças sociais entre os personagens, nos bastidores as coisas não eram assim tão simples.

Uma dos grandes problemas surgiu justamente entre os intérpretes de Quico e Chaves, os dois personagens mais famosos da série.

Os melhores vídeos do dia

No final da década de 70, quando a série atingia o seu pico de sucesso, Carlos Villagrán, o Quico, decidiu apresentar shows solos com o seu personagem, que havia ganhado grande notoriedade entre os fãs.

Mas, Roberto Bolaños não autorizou que o colega usasse o personagem para carreira solo, e aí começou o clima de disputa e brigas entre eles.

Outros personagens também tiveram atritos com o criador da série, como é o caso de Maria Antonieta de Las Nieves, que decidiu se apresentar em shows solos com a personagem Chiquinha, em 1992.

Bolaños, por sua vez, processou a atriz para proibi-la de usar a personagem, mas Maria Antonieta ganhou a causa na Justiça, ao provar que Chiquinha era criação sua.

A entrevista em que a intérprete de Chiquinha defende o colega Ramón Valdéz, e que marca essa nova polêmica de elenco, vai ao ar no programa apresentado por Augusto Liberato na quarta-feira (31).

O apresentador sempre acompanhou de perto a carreira dos atores de Chaves, desde que dividia com a série a mesma emissora no Brasil.