Seu Jorge, cantor de Música Popular Brasileira famoso por fazer sucesso em todo o mundo, denunciou na internet um ataque racista que sofreu recentemente e revoltou todos os seus fãs e seguidores de seu trabalho. O cantor fez para as redes sociais uma transmissão ao vivo e disse que pede que seus seguidores o respeitem.

"Só não vale deixar o famoso para lá", disse o artista sobre os comentários agressivos que recebeu.

Durante o "ao vivo", um dos internautas que o acompanhava decidiu destilar ódio e preconceito para que todos pudessem ver, inclusive Seu Jorge. Entre as ofensas mais graves, o usuário do Instagram disse que Seu Jorge é um "preto de m...". O seguidor do cantor também disse que "o mundo está infestado de pretos".

Ao ler o comentário, o cantor não se conteve e disse o que o seguidor racista não esperava.

"Esse cara aqui xxxx entrou na minha transmissão ao vivo para destilar o seu venenoso racismo contra minha pessoa me ofendendo de graça sem eu nunca tê-lo visto em toda minha vida", contou o cantor após perceber que havia sido ofendido gravemente.

Após episódio de racismo, Seu Jorge revela identidade do agressor

Seu Jorge aproveitou para postar um 'print' do comentário racista, a fim de expor o seu agressor.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos

Ao ler a mensagem deixada no Instagram do cantor de MPB, os fãs não se seguraram e decidiram atacar o agressor racista que ofendeu Seu Jorge.

"Um absurdo isso. Processe esse covarde preconceituoso", escreveu uma fã.

Na visão de Seu Jorge, trazer à tona episódios racistas não é nenhum exagero, drama ou paranoia dele. É preciso expor cenas de preconceito diariamente para vencer na luta contra a opressão.

"E olha que ele conseguiu fazer isso a mais de 10 mil km de distância", alertou o artista.

"Imagina como deve ser com os empregados dele no futuro...", supôs Seu Jorge.

Os fãs sugeriram que ele não deixasse o agressor impune e questionaram na rede social: "até quando?".

Outros pediram que, caso o ofensor seja um menor de idade, ele processe os pais por não lhe dar a devida educação.

Segundo o Código Penal Brasileiro, o crime de injúria racial - o racismo - é inafiançável. O crime é previsto pelo CPP com pena de reclusão de um a três anos e multa, podendo o agressor sofrer aumento dependendo da gravidade do crime.

Ludmilla e outros mais já foram vítima de racismo

Seu Jorge não foi o primeiro e, ao que parece, não será o último famoso ou anônimo a ser agredido com ofensas racistas. Outras celebridades já relataram ter sido vítimas de preconceito na internet por causa da cor da pele. Ludmilla, Camila Pitanga e Taís Araújo frequentemente falam sobre o tema e dizem que muitas pessoas tentaram julgá-las por não serem brancas.

A cantora de funk-pop, por exemplo, decidiu levar o caso para a polícia.

A cantora também de denunciou uma figura da TV pelo crime. O culpado teria sido Marcão Chumbo Grosso, da Rede Record de Brasília. O jornalista a chamou de 'macaca' durante a apresentação do 'Balanço Geral DF', um dos programas mais vistos da região.

"Era pobre e macaca", disse o apresentador durante o quadro 'Hora da Venenosa'. O episódio teria o incomodado porque Ludmilla se negou a fazer fotos com fãs em uma praia.

Ao saber da acusação, ele disse em sua defesa que não foi racista e que também era "pobre e macaco".

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo