Tony Ramos é um dos principais atores do Brasil. Ele acaba de interpretar o próprio diabo em 'Vade Retro', seriado em que trabalhava ao lado de Monica Iozzi, na TV Globo. Situação quase infernal também foi a dele envolvendo uma outra empresa brasileira, a #Friboi. O ator veterano era a cara da marca de carnes no Brasil e, é claro, quando todo o escândalo envolvendo a Friboi veio à tona, Tony Ramos foi criticado. Para se proteger, ele decidiu encerrar o contrato que tinha com a empresa. Na noite desta sexta-feira (30), Ramos falou sobre o assunto no programa 'Conversa com Bial', apresentado pelo jornalista Pedro Bial.

Tony Ramos defende qualidade da Friboi após escândalos e nega arrependimento ao ser nome forte da marca

O profissional da dramaturgia, que, ao longo de sua carreira fez papéis importantes, disse que ficou conhecido, justamente, por ser uma pessoa transparente.

Segundo Tony, ele nunca foge das perguntas e é de dar a cara a tapa. Ramos garantiu que tem coragem de falar sobre qualquer assunto e que tem uma carreira muito forte. Por isso, sabia que o público entenderia o que ocorreu a respeito do caso da Friboi. O ator disse que o produto que divulgava era muito bom e que por isso não tem por que se envergonhar. #Tony Ramos se defendeu e diz que não tinha como saber que o dono da marca, Joesley Batista, era corrupto.

Tony Ramos surpreende e diz que pode voltar a fazer propagandas da Friboi

O dono da marca JBS, que administra a Friboi, Joesley Batista, deu um depoimento em delação premiada sobre o tema. O empresário afirmou que o presidente do Brasil, Michel Temer, do PMDB, teria dado o aval para que ele pagasse uma espécie de mesada ao ex-deputado federal Eduardo Cunha.

Os melhores vídeos do dia

Ele também revelou que o senador mineiro, Aécio Neves, do PSDB, teria solicitado dois milhões de reais para se defender da Lava-Jato. Sobre o tema, Tony Ramos disse que era a favor da Lava Jato e das investigações sobre o tema, mas que a respeito da marca, que ele mesmo continua comendo. Ele garante que até faz churrascos para a família e que se, após as investigações, não houver culpa à Friboi, que ele voltará a ser garoto propaganda da marca, isso se a empresa quiser, é claro.

O ator, segundo informações da coluna Sala de TV, do portal Terra, receberia cerca de R$ 5 milhões a cada seis meses da JBS para ser garoto-propaganda da marca. Lembrando que o escândalo político foi o segundo envolvendo a Friboi apenas nesse ano. No primeiro semestre, a marca chegou a ser alvo da 'Operação Carne Fraca'.