Enrico, o filho de Karina Bacchi, que nasceu no dia 8 de agosto, completou uma semana.

Para marcar a data, Karina postou uma foto do momento de seu parto e ressaltou que com o nascimento do bebê, ela renasceu como mãe. As imagens postadas representam o choro de felicidade e amor do momento. "E quanto amor cabe nessa nossa eterna união?", questionou a mamãe em sua publicação.

Aos 40 anos, Karina optou por o menino nascer em Miami, nos Estados Unidos, pois isso garante que ele tenha dupla nacionalidade.

Para o parto no estrangeiro, Karina desembolsou aproximadamente R$ 35 mil reais para os procedimentos hospitalares no exterior.

O motivo de Karina ter escolhido que o filho nascesse em solo norte-americano é a possibilidade de o pequeno ter mais oportunidades, seja nos estudos ou trabalho. "Tenho cidadania italiana e sei o quanto isso é positivo", explicou a loira em entrevista.

Bebê é loirinho e tem olhos claros

Fruto de uma produção independente feita a partir de inseminação artificial, Karina escolheu o doador em um banco de doação internacional.

Dessa forma, ela teve a oportunidade de escolher um doador com características semelhantes as dela, tanto física quanto em relação ao modo de vida. Karina chegou a ver fotos do doador antes da escolha.

Karina publicou uma foto do bebê tomando sol e é possível ver que ele é bastante cabeludo e loirinho.

Bebê já tem mais de 200 mil seguidores nas redes sociais

Com poucos dias de nascido, Enrico já é um fenômeno nas redes sociais.

O pequeno já possui uma conta verificada no Instagram, que é administrada pela mamãe Karina.

A conta já possui 227 mil seguidroes. "Cheguei em 08/08/2017, filho amado e muito desejado por minha mãe @karinabacchi. Me chamo Enrico mas também pode me chamar de #babybacchi", diz a descrição da página.

"Minha maior riqueza"

Quando o bebê nasceu, Karina lembrou do "chamado" que teve para ser mãe. "Minha maior riqueza.

Enrico, bem vindo! (...) Naquele dia, a urgência por ter você passou a ser algo essencial à minha alma, ao meu desenvolvimento como mulher, ser humano, e mãe!" A mamãe ressaltou que esse "chamado" a encheu de coragem para optar por uma produção independente para gerar o bebê.

E ressaltou que o menino já é um vitorioso por ter vencido o processo de inseminação artificial. "Sua história já começou cheia de garra".

Para concluir, Karina ressaltou que sempre se sentiu conectada ao bebê durante os 9 meses que o ele esteve em sua barriga.

Não perca a nossa página no Facebook!