A cantora Liniker fez um desabafo, nesta sexta-feira (25), em suas redes sociais. Nessa quinta-feira à noite (24), ela fez um show na cidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, e foi assediada, segundo ela.

Tudo aconteceu no momento em que estava cantando a Música "Prendedor de Varal". Nesse momento, a cantora resolveu descer do palco e ir para mais perto dos fãs. Foi quando, segundo Liniker, um grupo de fãs teria apalpado sua bunda.

Ela relatou o caso em sua conta na rede social Instagram.

"Um grupo grande de pessoas começou a apertar minha bunda, alvoroçar minha bunda. Foi horrível. Eu fiquei com vergonha do que aconteceu, pensando se falaria no microfone. Fiquei com raiva, pu**... Por objetificarem meu corpo preto", disse Liniker.

Ela ainda disse que se sentiu muito mal por conta da situação e chorou bastante no camarim. A cantora ainda diz que muitos artistas passam por isso constantemente e fingem que está tudo bem.

Liniker se sentiu culpada, mas disse que não deveria. Foi uma invasão a sua privacidade. Ainda em seu relato no Instagram, a cantora disse que isso tem que acabar.

Participação no Rock in Rio

O Rock in Rio este ano será em setembro. No dia 17, Liniker fará sua apresentação no evento juntamente com Johnny Hooker, no Palco Sunset. Na mesma noite, a atração principal ficará por conta de Justin Timberlake.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Música

Quem é Liniker

A cantora tem milhões de acessos no YouTube com seus videoclipes. Natural de Araraquara, no interior de São Paulo, a cantora, de apenas 22 anos de idade, afirma que já sofreu e ainda sofre muito com o preconceito. A cantora diz que gosta de ser livre e se apresenta com colares, brincos, saia batom, turbante e bigode.

Liniker vem de família de músicos, mas tinha vergonha de cantar.

Foi com 16 anos de idade que a cantora começou a se descobrir e se reinventar. Decidiu escrever e cantar, era isso que queria.

De origem pobre e humilde, Liniker garante que ainda sofre muito com o racismo. Infelizmente, esse tipo de preconceito ainda está presente na sociedade. A cantora não tem planos para o futuro, afirma que está sempre se transformando e cada vez mais quer fazer o que gosta, o que lhe enche de orgulho.

"O que eu sei é que eu sou bicha, preta, pobre e estou aí, batalhando por um povo. E acho que é isso, é a descoberta, é realmente mergulhar de cabeça em alguma coisa que é tão sua. Eu não sei explicar, acho que estou passando pelo momento ainda, não parei de me transformar, não”, conta.

Liniker se mudou em 2014 para estudar teatro na cidade de Santo André, na Grande São Paulo, mas trancou a faculdade para se dedicar inteiramente à música.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo