Hoje, a morte de Elvis Presley completa quarenta anos. O mito do rock mundial tinha fãs famosos e extremamente notórios como, por exemplo, o Beatle John Lennon, que eternizou a frase: ‘Antes de Elvis, não havia nada’. John, assim como tantos fãs notórios, acreditava e falava publicamente que Elvis Presley era o Rei do Rock.

A morte do ídolo completa hoje 40 anos, mas para o mercado ele continua sendo o Rei.

Cercada de teorias conspiratórias e, de certa forma, afirmando a hegemonia do Rei no mercado fonográfico, a frase popular que diz que "Elvis não morreu” ultrapassa gerações e é sempre citada entre amigos em datas como a de hoje.

Elvis morreu jovem, aos 42 anos, supostamente vítima de estresse extremo, somado à mistura de medicamentos. Na época, os fãs e amigos ficaram perplexos e descrentes, tamanha foi a surpresa.

Elvis revolucionou a música norte-americana e consolidou o rock 'n' roll como um segmento que iria dominar o mundo e posteriormente o colocaria no status de rei até os dias atuais.

Elvis chegou ao estrelato de forma muito rápida e isso fez com que muitos críticos da época dissessem que ele era apenas ‘o sujeito certo no lugar certo’, de certa forma descredenciando o talento do ídolo em ascendência naquele momento.

Em julho deste ano, o historiador Ernst Michael retrucou essa tese e lançou um box nos EUA com material que reprova essa críticas do passado e chancela o sucesso do cantor.

Elvis fez as suas primeiras gravações com a Sun Records aos 19 anos, e dessa forma começou a fazer sucesso muito cedo - o produtor do selo procurava um cantor de blues branco (algo raro na época) e encontrou o irreverente Elvis, acertando em cheio!

Tempos depois Elvis foi para a gravadora RCA onde estourou de vez para o grande público tornando-se assim o Rei do Rock.

Os artistas que trabalharam com Elvis também discordam sobre sua suposta ausência de talento. O produtor e baixista Nobert Putnam trabalhou na gravação de cerca de 120 canções dele, e destacou a energia que o intérprete colocava em suas músicas.

É valioso até os dias atuais

A mansão de Elvis, Graceland, recebeu entre 500 e 750 mil visitantes nos últimos 30 anos e, recentemente, foi apurado que 35 mil pessoas visitam o local anualmente.

Segundo a Forbes, Presley é uma das quatro celebridades mortas que mais geram retorno financeiro até os dias atuais.

Mesmo morto, o cantor movimentou mais de 27 milhões de dólares em 2016; e, em 2015, cerca de 55 milhões de dólares.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo