A luta pelo direito de um homossexual ser cristão e vencer preconceitos dentro das igrejas motivou Artur Vieira, 33 anos, a levar "um novo olhar cristão na TV". Sucesso no YouTube, ele agora leva seu programa para as telas da Rede Brasil para calar aqueles que acreditam não poder ser gay e evangélico ao mesmo tempo, prometendo bater de frente com o Pastor Silas Malafaia, que por acaso, apresenta seu programa "Vitória em Cristo" na mesma emissora.

Ele disse que não vai ficar quieto ao ver seus amigos serem massacrados pelo pastor e embora seu tempo seja menor (15 minutos), vai combater o líder da Igreja Vitória em Cristo em relação ao tema. "Vou meter dois pés no peito", afirma Artur Vieira.

A estreia de seu programa "De Volta ao Reino" aconteceu no último sábado (12), na Rede Brasil de Televisão. Ele disse, em entrevista ao jornal "Folha de Sao Paulo", que existem muitos apresentadores e "crentes" Gays, mas o seu programa é pioneiro, porque é a primeira vez que um homossexual evangélico comanda uma atração na TV aberta.

Ele disse que encontrou desprezo e preconceito dentro de igrejas e comunidades LGBTQ pelo fato de ser um evangélico assumidamente gay, desde que descobriu sua sexualidade, aos 11 anos. Ele viu um show do cantor Ney Matogrosso em Uberlândia (MG), sua cidade natal, e caiu a ficha, como ele mesmo afirma. Ao se descobrir homossexual, Artur Vieira, encontrou apoio nos braços da mãe, que foi a primeira pessoa a explicar para ele como era o universo gay.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Religião

Ele realmente se achava diferente das demais pessoas, mas nunca perdeu o foco de ser um "buscador de Jesus". Sua família é católica e ele teve o primeiro contato sólido com uma denominação protestante quando terminou o relacionamento com um rapaz e ao buscar consolo na fé para superar a perda afetiva, foi levado por uma colega de faculdade à Igreja Universal do Reino de Deus da Barra da Tijuca (RJ).

Em busca da "cura gay"

O apresentador confessa que tentou de tudo ao seguir conselhos de pastores de igrejas que frequentava na adolescência, como um líder da Presbiteriana, que sugeriu que cortasse o cabelo no estilo militar e procurasse uma namorada. Vieira até tentou namorar uma moca evangélica, mas não havia beijo, apenas toque nas mãos. O mesmo pastor o orientou a buscar a "cura gay" e expulsar o "demônio da homossexualidade", mas ele descobriu que não precisaria renunciar a sua sexualidade para ser evangélico e viver sua fé dentro de uma denominação religiosa.

Seu trabalho como YouTube ainda é tímido - seu canal tem menos de mil inscritos - e ele pretende usar a televisão para dar visibilidade e defender o direito de ser evangélico e homossexual.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo