Considerado por milhões de brasileiros como uma das personalidades católicas mais influentes dos últimos tempos, o padre Fábio de Melo, de 46 anos, enfrenta uma das fases mais difíceis de sua vida.

O religioso, que se destaca entre os demais sacerdotes por levar uma vida descontraída e inserida no meio artístico, conta com um perfil demasiadamente badalado nas redes sociais e administra sozinho, sua conta oficial no Instagram.

Buscando manter contato direto e frequente com o público que acompanha seu trabalho, bem como sua rotina fora da igreja, padre Fábio utilizou seu perfil no Instagram, para no último dia 11, revelar que após dois anos longe da doença, novamente ele vem sendo acometido pela síndrome do pânico.

Durante um desabafo comovente, o religioso declarou ter ficado por sete dias trancafiado em sua casa, com medo de tudo e todos. Chegando a afirmar que nunca em tão pouco tempo havia chorado tanto, o religioso comoveu milhões de pessoas em todo o Brasil.

Garantindo a todos que quando se sentisse melhor e mais disposto, contaria mais detalhes da triste doença psicológica com a qual foi diagnosticado, neste último domingo (20), o religioso cedeu uma entrevista surpreendente ao programa 'Fantástico', produzido e exibido pela Rede Globo e revelou à jornalista Poliana Abritta: ''Por diversas vezes me peguei embaixo da cama, me escondendo de algo que eu não sei o que era. Minhas crises eram tão intensas, que por diversas vezes, a única coisa que eu queria era ouvir a voz da minha mãe, que ainda mora em Minas Gerais.''

Dando continuidade ao desabafo, o padre declarou: ''Esses últimos dias foram dias incrivelmente intensos e em pouco tempo eu precisei decidir tanta coisa em um curto espaço de tempo.

No fundo, dentro de mim, por diversas vezes eu pensei: Eu não quero mais ser padre. Cheguei a nutrir dentro de mim a certeza que não tinha mais coragem e nem condições de enfrentar as pessoas. Eu literalmente me vi no chão, sem condições nenhuma de ser quem eu sou.''

Atualmente se submetendo a um tratamento psiquiátrico, o religioso vem fazendo uso de medicamentos controlados e decidiu usar toda a sua dolorosa experiência, para ajudar as pessoas que se encontram na mesma situação em que ele se viu.

Revelando ter conseguido restaurar a fé que o move, o padre afirma estar com a doença controlada e que, aos poucos, vem conseguindo retomar sua agenda de compromissos públicos.

Não perca a nossa página no Facebook!