Padre Fábio de Melo é um dos nomes mais queridos da internet. Fábio conquistou uma legião de fãs e fieis através de sua irreverência e bom humor, e conseguiu levar a religião católica ao alcance de várias pessoas, inclusive através de sua atuação na internet.

No entanto, essa semana foi divulgada uma matéria na TV Foco que diz que o religioso está passando por um momento de dificuldade em sua vida.

Foi revelado que o Padre teve o diagnóstico de que sofre de síndrome do pânico. O quadro teria se desenvolvido após o suicídio de sua irmã.

A confissão sobre a doença aconteceu durante entrevista concedida a Otaviano Costa. O líder religioso declarou que acredita passar por isso por conta de seu envolvimento intenso com as questões espirituais. Ele também declarou que o contato constante com os internautas o ajuda a superar algumas questões relacionadas à doença.

Padre responde a críticas de internautas sobre o seu visual

Apesar de ser admirado por muitas pessoas, a vida pública de Fábio também o coloca em constante contato com as críticas de seu público.

Em geral, o padre utiliza seus perfis para se divertir ou orientar os seguidores.

Mas ele também aproveitou para dar um conselho enquanto rebatia uma crítica que diz receber com frequência. O padre publicou que muitas pessoas têm mandado mensagens orientando que ele corte o cabelo ou faça a barba.

Educadamente, ele afirmou que o estilo das pessoas só deve dizer respeito a elas mesmas, colocando um fim as discussões sobre a sua estética.

Como exemplo, ele disse que se incomoda com pessoas que usam a sobrancelha desenhada, mas que isso não lhe diz respeito.

Então finalizou o recado dizendo que ele fica com o cabelo e a barba como quer, e as pessoas podem usar seus estilos, incluindo a sobrancelha desenhada com caneta Bic.

Em participação no programa “Altas Horas”, Fábio de Melo deu opinião polêmica sobre casamento de padres

Em outro episódio curioso de sua vida, o Padre esteve no programa Altas Horas, de Serginho Groisman, e comentou sobre vários assuntos relacionados à religião e espiritualidade.

Uma das questões mais polêmicas abordadas por ele diz respeito ao celibato imposto pela igreja católica aos homens que são ordenados.

O padre declarou que acredita que ocorra uma mudança com relação a isso, e afirmou ainda que não vê motivos para que um homem casado, pai de família, não se torne também líder religioso.

Descontraído, ele disse que em suas condições, com o ritmo que leva, não conseguiria manter uma família, mas não condena os homens que o façam, e não vê motivos para que eles não sejam considerados autoridades dentro de suas igrejas.

Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!