O rapper Projota foi a atração musical do Encontro, na manhã desta segunda-feira(14/08). Fátima começou o programa falando sobre as dificuldades que a maioria dos brasileiros está sofrendo na hora de arrumar um emprego, por causa da cobrança no mercado de trabalho. Além das dificuldades financeiras e da crise econômica que o país está vivendo, os candidatos também estão tendo que enfrentar os obstáculos sobre sua vida pessoal e aparência para encontrar um emprego ou até permanecer nele.

O programa mostrou uma matéria em que o jornalista André Curvello entrevista várias pessoas e pergunta se elas já sofreram algum tipo de preconceito em alguma entrevista de trabalho. Infelizmente, a grande maioria relatou vários casos, sejam em função da idade, da cor, aparência ou orientação sexual.

Após a exibição da matéria, Fátima conversa com a Patrícia Santos, que é executiva de recursos humanos, perguntando se realmente existe esse preconceito e por qual motivo ele existe na hora da contratação.

A profissional relata que, infelizmente, existe e acontece muito, que o mercado de trabalho é o segmento que mais reflete os preconceitos existentes. Dando exemplos de várias discriminações que existe dentro dessa área, a especialista falou da importância do contratador e o profissional do RH não terem nenhum tipo de preconceito e apenas analisarem a competência do candidato. Projota entrou na conversa relatando os preconceitos que as pessoas que moram na periferia sofrem, falando que a sociedade precisa ser mais humanizada e parar de visar somente ao lucro e ao crescimento da empresa.

Todos os casos mostrados no programa deixam claro, com clareza, que a sociedade é preconceituosa e que quem está bem é o homem branco magro, de boa aparência, heterossexual e com uma condição financeira melhor que a da grande maioria.

Projota surpreende a todos, dizendo que sofreu uma depressão por conta da rápida ascensão e do sucesso na carreira

Depois do bate-papo sobre os preconceitos para conseguir um emprego, Fátima perguntou para o cantor sobre a dificuldade que existe para se fazer sucesso.

E ele respondeu que fazer sucesso é muito difícil e se manter em evidência é mais difícil ainda. Ele falou do preconceito e o peso de fazer sucesso. O rapper surpreende o público, falando que sofreu depressão há pouco mais de um ano, ao sentir todo o peso do sucesso nas costas.

Projota contou como conseguiu sair da depressão. O artista explicou que até sentiu vergonha de ter feito sucesso, que foi muito difícil, mas teve muito fé, buscou Deus e suas raízes para superar tudo isso.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo