O vereador evangélico Otoni de Paula, do PSC, o Partido Social Cristão, no Rio de Janeiro, fez afirmações polêmicas sobre a cantora Anitta em sua rede social. O político chegou a comparar a funkeira a ‘’‘prostituta – garota de programa’’, que se comportaria com uma ‘’vagabunda de quinta’’ e disseminadora de erotização para as crianças brasileiras.

A própria Anitta percebeu a repercussão das acusações do vereador e foi ela mesmo até a postagem para fazer a sua defesa.

Publicidade
Publicidade

Com ‘’textões’’ como respostas, a artista fez explicações sobre que não é prostituta e disse que chegou a pensar em processar o político, mas, no entanto, desistiu por causa de um detalhe.

“Cantora ou garota de programa? Anitta não tem nenhuma responsabilidade com a imagem. É lamentável!”, disse o político, que chegou a citar as crianças que estariam sendo influenciadas pela sensualidade da cantora. Otoni diz que, após uma análise dele no perfil da cantora, percebeu que muitos adolescentes e crianças seguem a famosa nas redes sociais e até mesmo a imitam como dançarinas.

Para o vereador, isso mostra certa falta de responsabilidade da funkeira, pois, para o político, Anitta estaria incentivando a sexualização de crianças. Otoni chegou a dizer, no fim do texto, que a artista do mundo do Funk se comporta como ‘‘vagabunda de quinta’’. A afirmação logo foi retirada do Facebook do evangélico e ele mesmo, em seguida, pediu desculpas.

Anitta dá resposta as acusações do vereador evangélico

“Não seria burra de processar por calúnia um vereador, (risos), qualquer ser humano que entenda de Justiça brasileira sabe que eu não sairia vitoriosa”, disse a cantora em uma de suas respostas – e foram muitas.

Publicidade

Em uma delas, Anitta disse que o vereador Otoni, que não era conhecido nacionalmente, acabou ganhando notoriedade por ter citado o nome da cantora em sua rede social.

A funkeira disse que isso acontece pelo fato de que os políticos precisam estar na mídia e serem notados. No entanto, para a cantora, esse tipo de investida para ‘’aparecer’’ não contribui em nada para o sucesso político.

Já com relação a afirmação de Otoni sobre a erotização de crianças brasileiras por parte de suas músicas e danças, a cantora falou que teve uma infância pobre no Rio de Janeiro, aonde não tinha dinheiro nem para pegar um ônibus.

No entanto, segundo a funkeira, a vida abriu as portas para ela através do entretenimento e isso pode acontecer com qualquer pessoa.

Já com relação à acusação do político de que ela é uma prostituta, Anitta disse que o político prefere acusar as pessoas antes de saber o motivo que as fez tomar uma decisão para ser garota de programa. ‘’Não procura saber a raiz do problema, mas rebaixar sem saber a situação que a pessoa vive’. Em resposta, Anitta disse que respeita quem segue esse caminho, mas explicou que é uma cantora e Dançarina.

Publicidade

Leia tudo