Logo quando estreou na TV, o Pânico era sucesso absoluto. Ainda na RedeTV, o humorístico conseguia a marca história de vencer o Fantástico e ficar em primeiro lugar de audiência, algo que poucos programas já conseguiram fazer ao longo dos anos.

Quando se transferiu dos estúdios, na época em Alphaville, para o Morumbi, o Pânico continuou sendo uma atração com bons índices de audiência, entretanto, com o passar dos anos, a variedade de programas de humor na TV paga e aberta, acabou despencando a audiência da Band durante a exibição da atração.

O que contribuiu para a queda na audiência, foi a saída gradativa de grandes nomes do elenco, fato que se intensificou desde dezembro de 2016, quando o diretor Alan Rapp deixou o programa.

Ex-panicat revela a verdade

Nos últimos dias, não se falou em outra coisa a não ser as saídas do diretor Gustavo Veiga e da Panicat, Carol Dias. Foi afirmado que a saída da moça foi tensa e que teve briga, mas ela não disse isso em sua declaração oficial sobre o assunto.

Carol, antes de revelar a verdade, deixou claro que é grata ao Pânico pelos anos em que trabalhou no humorístico e teve a oportunidade de se tornar conhecida, bem como disse que com o tempo em que ficou na atração, deixou de ser uma menina ingênua e se tornou uma pessoa mais segura e madura na hora de tomar decisões.

A ex-Panicat contou que chegou um momento que ela não concordava mais com algumas propostas de quadros do programa, onde as panicats passavam por certa humilhação, como o Panifracas, que chama as moças de fracas e as coloca em situações constrangedoras.

Carol disse que as panicats não são fracas e que todas elas lutam e tem uma vida fora do programa. A morena contou ainda que apesar do estereótipo de que as meninas do Pânico são apenas corpo, pelo figurino e quadros apelativos do programa, todas elas estão batalhando para serem alguém na vida e não é necessário que sofram humilhações.

A morena contou que antes do Pânico, era uma pessoa bem desencanada com vaidades, mas que após integrar a atração, adquiriu síndrome do pânico, ficando paranoica para se tornar uma mulher perfeita, com um corpo magro de curvas esculturais, sendo que no seu íntimo, não queria nada daquilo que estava fazendo.

A decisão de deixar o Pânico na Band

A pressão era tão grande que Carol confessa que teve momentos em que chegou a chorar, pois não suportava a situação. A moça conta que sua insatisfação aumentou quando realizou vários cursos, com a intenção de crescer na TV e deixar de ser apenas um rostinho bonito, mas não conseguiu essa oportunidade, apesar de procurá-la e se deu conta que na atração de humor, jamais teria chances de evoluir profissionalmente.

Com a saída de Alan Rapp, em dezembro do ano passado, e de Gui Santana, a moça começou a se sentir pior e mais pressionada, foi quando viu que não dava mais para continuar, pois ela não podia se adaptar ao atual formato da atração, bem como o programa não satisfazia mais os seus planos. Ela então decidiu sair do Pânico na Band, não sendo demitida.

Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!