Já não é de hoje que Silvio Santos adotou um estilo sem papas na língua e executa em seus programas tipo de brincadeiras que muitos dizem que fogem muito do politicamente correto. Dessa vez, a emissora parece ter ido longe demais, e o canal do “homem do baú” recebeu dois processos.

O Ministério Público do Trabalho de São Paulo processou o SBT por causa de duas “brincadeiras” que ocorreram ao longo da sua programação. A ação foi efetuada por causa de uma suposta violação aos direitos à intimidade, à vida privada, à honra e à imagem, além de discriminação de gênero de funcionários do canal aberto.

O time responsável pela assessoria de imprensa informou que eles ainda não foram notificados oficialmente, e ainda avisaram que, segundo as diretrizes da empresa, eles não são autorizados a comentar sobre assuntos judiciais.

O primeiro caso ocorreu em 2016 com o famoso apresentador Carlos Massa, popularmente conhecido como “Ratinho”. Em um quadro no seu programa, o apresentador chutou uma assistente de palco que estava dentro de uma caixa de papelão. A moça saiu do palco visivelmente aturdida com o chute enquanto o “Ratinho” continuou o programa em tom de brincadeiras, chegando a afirmar que ela era rebelde por sair do palco daquela maneira.

O segundo caso aconteceu há poucos meses, em 2017. Em um programa dominical, Silvio Santos recebeu Maísa Silva e o apresentador Dudu Camargo. Nessa edição, o dono da emissora ficou indagando a moça porque ela não tinha namorado, ao mesmo tempo em que o Dudu Camargo ficou se insinuando para a ex-apresentadora do Bom Dia e Cia. Ele chegou a pedir um beijo e a convidou para dançar, e ela claramente estava desconfortável com as brincadeiras. Maísa Silva tem apenas 15 anos.

O MPT se pronunciou dizendo que os programas realizaram situações que feriram o direito à personalidade e abuso de hierarquia e discriminação pelo gênero feminino atentando contra a imagem, privacidade e a honra.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Famosos

Gustavo Accioly, o procurador que está à frente desse caso, exige um pedido de desculpas dos dois apresentadores, e devem ser veiculadas no início e no fim do programa a seguinte mensagem: "A emissora respeita os direitos da personalidade, a dignidade, a intimidade, a honra, a vida privada, a imagem e a integridade física e mental dos trabalhadores, bem como repele qualquer violência ou discriminação contra a mulher ou outro fator injusto de discriminação, garantindo-lhes tratamento respeitoso e digno”.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo