Considerada por milhões de brasileiros como uma das principais comunicadores do país na atualidade, Eliana, de 43 anos, vem enfrentando o momento mais difícil e desgastante de sua vida.

Grávida de sua segunda filha, fruto de sua relação de mais de dois anos com o produtor artístico do programa global ‘’Caldeirão do Huck’’, Adriano Ricco, a principal apresentadora do SBT foi diagnosticada com um preocupante descolamento de placenta parcial, que lhe proporcionou uma intensa hemorragia antes de completar três meses de gestação.

Necessitando passar por uma cirurgia de reparação de sua bolsa gestacional, Eliana obteve sucesso no processo cirúrgico realizado em um renomado hospital particular de São Paulo, mas precisou se manter em repouso absoluto por 42 dias, recebendo de perto os cuidados dos especialistas que a acompanham.

Recebendo alta provisória, a loira foi levada para a casa de sua mãe na capital paulista e lá segue até os dias atuais, aguardando o nascimento de Manuela, que acabou de completar nove meses de gestação e pode vir ao mundo a qualquer momento.

Mais aliviada com a conquista de levar a gravidez até o último mês, Eliana, que se encontra em alta na mídia e é uma das personalidades brasileiras com mais seguidores no Instagram, ultrapassando a marca de 10 milhões, concedeu uma entrevista comovente à revista Contigo, onde é capa da edição de setembro.

Durante a entrevista, a apresentadora revelou detalhes antes nunca contados publicamente e surpreendeu a todos. Dentre as revelações feitas pela loira, um aborto espontâneo ocorrido em novembro de 2016 chamou a atenção dos jornalistas, que a indagaram sobre mais detalhes a respeito da gravidez de risco de Manuela.

Revelando possuir o que muitos conhecem por placenta baixa, Eliana contou que desde o início, a filha vem mostrando que é uma verdadeira guerreira e que precisa vir ao mundo e mostrar toda a sua força.

Contando detalhes sobre as duas hemorragias que sofreu após descobrir a gravidez, da cirurgia de quatro horas que precisou se submeter para preservar a vida da filha e dar melhores condições para a formação da mesma, a loira afirmou que apenas no sexto mês de gestação recebeu dos médicos a informação de que Manuela era uma criança viável.

Sempre se mostrando uma mulher de muita fé, a loira revelou que nem sempre foi assim. De acordo com ela, por diversas vezes se viu questionando Deus sobre o motivo de estar enfrentando toda aquela provação. Segundo Eliana, ''no princípio eu fiquei revoltada e sem saber o porquê Deus estava fazendo aquilo comigo. Passada essa fase e entendendo que sou parte de um projeto maior, meu sentimento agora é de total gratidão.''

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo