A nova Rainha Louca de Westeros, Cersei Lannister, é, de longe, uma das personagens mais marcantes da história da televisão. Mesmo em seus momentos de vilania e crueldade, a personagem de Game of Thrones interpretada por Lena Headey consegue imprimir um carisma que conquista cada vez mais aos fãs do fantástico mundo das Crônicas de Gelo e Fogo.

Na história que foi exibida pela HBO somos apresentados a alguns momentos chave que explicam a personalidade de Cersei. Desde o seu envolvimento com o próprio irmão Jaime Lannister (Nikolaj Coster-Waldau) até a sua confiança na palavra de Ned Stark (Sean Bean), passando pelos abusos do rei Robert e o planejamento para livrar-se dele, o momento mais emblemático na história da personagem aconteceu antes do início de Game of Thrones, quando um Targaryen ainda governava os Sete Reinos.

Em um flashback apresentado no começo da quinta temporada, a série mostra que durante um torneio que seu pai, Tywin Lannister, realizou em homenagem ao rei Aerys Targaryen (Rei Louco), Cersei recebeu a profecia de Meg, a Rã, de que ela seria rainha, teria três filhos e do ouro seriam suas coroas, assim como suas mortalhas. Enquanto seu marido teria várias amantes e vários filhos com elas. Cersei, na época, imaginava que se casaria com Rhaegar Targaryen, o príncipe. Porém, o que não foi mostrado na série é que a profecia também envolvia a morte de Cersei nas mãos do Valonqar.

Neste momento começam as teorias. Valonqar, em valiriano, significa irmão mais novo ou irmã mais nova (não há distinção de gênero).

Cersei teria sua garganta esmagada por este irmão (que nem precisa ser irmão dela). A história da série e dos livros caminha para a possibilidade de Jaime Lannister (seu irmão gêmeo, que nasceu alguns minutos depois) ser o responsável pela morte da Rainha Louca. Após o rompimento entre eles, no final da sétima temporada, por Cersei se recusar a ajudar Daenerys Targaryen e Jon Snow (Aegon Targaryen), Jaime vai para o Norte decepcionado com a irmã e amante.

A loucura de Cersei pode levar Jaime ao ponto de matá-la se ele acreditar que essa é a única opção para o bem do povo. Algo que ele já fez antes ao matar o último rei Targaryen, que ia queimar toda a cidade com fogo vivo. Mas, além de Jaime, outros três candidatos despontam na lista de possíveis algozes da rainha: Tyrion Lannister, Arya Stark e Daenerys Targaryen.

Os três são irmãos mais novos. A relação entre Tyrion (Peter Dinklage) e Cersei não é boa desde o começo da história, e, como vimos no último episódio, ela o culpa pela morte da mãe e do pai deles, além de responsabilizá-lo pela morte de Tommen e Myrcella.

Porém, justamente por essa conversa franca entre ambos, mesmo com a traição de Cersei, se tornou menor a possibilidade de ser Tyrion o Valonqar. Até mesmo Arya Stark (Maisie Williams), que culpa a Lannister pela morte do seu pai e pela desgraça da sua família, já sabe que o maior responsável pela queda dos Starks foi Petyr Baelish, o Mindinho. Daenerys, que rivaliza com a rainha tampouco deve ser sua algoz, visto que não é essa a guerra que importa para ela.

Tudo aponta para o Jaime, como uma conclusão de sua história.

Não será o fim de Cersei Lannister

Ainda na segunda temporada de Game of Thrones, que foi ao ar em 2012, ao chegar à Casa dos Imortais, Daenerys (Emilia Clarke) tem uma visão da Sala do Trono destruída e uma tempestade gelada muito densa caindo sobre os seus escombros. Esta pode ser uma indicação de que o Rei da Noite irá chegar a Porto Real na última temporada, o que abre a possibilidade para o corpo de Cersei ser reanimado por ele.

Uma outra indicação dessa teoria está no trailer da sétima temporada que foi divulgado antes da sua estreia, que mostrava Jon, Daenerys e Cersei caminhando em direção aos seus respectivos tronos. Ao chegar ao Trono de Ferro, a personagem de Lena Headey sopra um vento gelado.

Naquele momento, apontava-se que isto era porque o inverno chegou a Porto Real, mas vimos que apenas na saída de Jaime - no último episódio da sétima temporada - foi que a neve começou a cair.

Seria esse um sinal de que a Rainha Louca também poderia se tornar Rainha da Noite. Vimos que o Rei da Noite consegue reanimar os mortos como walkers (zumbis) ou tocar neles vivos (como os bebês de Craster) ou mortos (como o dragão Viserion) e transformá-los em white walkers.

Tudo indica para Cersei se tornando a primeira mulher white walker de Westeros, para a batalha final entre os vivos e os mortos. Essa e outras teorias, só poderão ser confirmadas na última temporada, que deverá ser exibida em 2019 ou quando George R.

R. Martin terminar de escrever As Crônicas de Gelo e Fogo, o que deve acontecer antes de 2030, talvez.

Siga a página Seriados
Seguir
Siga a página Game Of Thrones
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!