Morreu, na tarde desde sábado (16), aos 65 anos de idade, vitimado por um câncer no pâncreas e outro no fígado, o jornalista Marcelo Rezende. O apresentador, que caiu no gosto popular apresentado o programa policial Cidade Alerta, da Rede Record, já havia trilhado o caminho do esporte no início de sua carreira e praticamente sem querer.

A carreira começou meio que por acaso, no final da década de 60, quando ainda com 17 anos, ele foi visitar a redação do Jornal dos Sports, do Rio de Janeiro.

Lá viu um senhor datilografando uma relação de times amadores e se dispôs a ajudar. O senhor em questão era o diretor do veículo, que o convidou para estagiar no jornal.

Mesmo ouvindo do chefe que não tinha o menor jeito para a profissão, devido à sua falta de atenção, ele seguiu trabalhando no jornal até os 19 anos. Depois foi trabalhar na Rádio Globo e algum tempo depois passou a ser funcionário do jornal O Globo, onde ficou por sete anos até ser convidado a ingressar o time da Revista Placar.

Na revista da Editora Abril ficou por oito anos e meio, inclusive fazendo a cobertura de Copa do Mundo e outros jogos da Seleção Brasileira. Uma de suas primeiras aparições na TV foi no programa Roda Viva, da TV Cultura, onde foi um dos entrevistadores do piloto Ayrton Senna. Veja um trecho de sua participação no vídeo abaixo:

Carreira na TV

Falando em TV, ele estrou pra valer na telinha em 1987 como repórter de esporte da TV Globo, fazendo a cobertura dos times do Rio de Janeiro.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos Futebol

Após a Copa América de 1989, ele deixou o esporte para fazer o setor conhecido no jornalismo como “geral”. A mudança marcou seu início fazendo reportagens policiais. Veja abaixo o vídeo de Marcelo Rezende entrevistando Zico.

A primeira pauta foi sobre o assassinato de José Carlos Nogueira Diniz Filho, um dos empresários mais ricos do Rio de Janeiro. Foi aí que ele descobriu seu instinto para o jornalismo investigativo.

Outra reportagem de destaque foi o caso da Favela Naval, exibido no Jornal Nacional de 31 de março de 1997.

Em 1999, foi apresentador do programa Linha Direta em sua primeira temporada depois de retornar à grande da TV Globo. Ele deixou a emissora em 2002, se transferindo para a Rede TV, onde foi apresentador do telejornal Repórter Cidadão e posteriormente Rede TV News.

Também passou pela TV Bandeirantes, mas se popularizou mesmo na Rede Record, onde comandou o programa Cidade Alerta em duas épocas.

A primeira entre 2004 e 2005 e a segunda de 2012 até o início deste ano, quando descobriu que estava doente. No programa, imortalizou alguns bordões, como o “Corta pra mim” e "Bota exclusivo, minha filha, dá trabalho pra fazer".

Marcelo Rezende Repórter Globo Esporte

Marcelo Rezende no Roda Viva

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo