Marcos Harter e Monique Amin têm mais em comum do que o fato de terem participado do mesmo reality show, o Big Brother Brasil: os dois guardam mágoas da emissora carioca.

Monique disse que logo após sair do BBB foi orientada por uma pessoa de dentro da TV Globo a fazer aulas de teatro. Ela não queria, mas como tinha um contrato (que todo ex-BBB tem após sair do programa), acabou acatando a orientação. Monique conta que chorava, pois não queria aquilo para sua vida.

A morena revelou que suportou seis aulas, mas depois abandonou tudo e foi embora do Rio de Janeiro, pois nunca quis ser artista e não aguentava que lhe colocassem onde ela nunca quis estar.

Já Marcos Harter contou que assim que o inquérito por violência doméstica envolvendo ele e Emilly Araújo, chegar ao fim, bem como o seu contrato de dois anos (ele não entrou em detalhes sobre essa contratação), vai pra cima da TV Globo.

Para relembrar a história de Marcos Harter no BBB

Para quem não se lembra, Marcos viveu um romance com Emilly Araújo, dentro do BBB17. O casal era criticado por muitos telespectadores, pois Emilly sempre arranjava uma forma do casal discutir a relação e tinha comportamentos que tiravam a paciência do médico, sendo que, uma vez, ele terminou o romance, e alegou que ela era imatura, mas depois, acabou reatando.

Faltando dez dias para o fim do reality show, os dois voltaram a se desentender. Emilly ficou brava por Marcos dizer que achava que a rival da namorada, Vivian Amorim, poderia ganhar. Ele se estressou e os dois brigaram. Marcos perdeu a paciência, gritou com Emilly e o problema não parou por aí.

Do lado de fora da casa, os dois voltaram a discutir a relação e deitado na grama, Marcos sacudiu a cabeça de Emilly e começou a chorar e lamentar a relação complicada dos dois.

As imagens logo repercutiram na internet e Marcos foi acusado de cometer violência doméstica contra a moça, pois embora não tenha batido na ex-sister, ele gritou com ela e sacudiu sua cabeça, o que configura dois tipos de agressões na Lei Maria da Penha.

Emilly o acusou de tê-la machucado e disse para a produção que tinha hematomas pelo corpo, os quais ela teria mostrado e um médico constatou a veracidade.

Uma delegada foi ao confinamento investigar o caso, mas deixou claro que nunca pediu para o participante ser expulso e que a decisão partiu da emissora. A delegada conversou com Emilly. A gaúcha disse que foi agredida e Marcos foi expulso do BBB, sendo manchete do Jornal Nacional e depois, sofreu a rejeição da emissora, que, diferente dos demais Brothers, não o convidou para nenhum programa de TV da casa.

O caso gerou um inquérito com denúncia oferecida ao Ministério Público do Rio de Janeiro que, por sua vez, foi acolhida. Se condenado, embora tenha previsão de prisão, Marcos não corre o risco de ser preso, pois se trata de menor potencial ofensivo.

Embora a polêmica poderia destruir sua carreira, a verdade é que a popularidade de Marcos aumentou e segundo ele disse no Programa do Porchat, semanas antes da estreia de A Fazenda, já estava quase conquistando o valor total do prêmio de R$ 1,5 milhão, com as suas consultas e cirurgias. Emilly foi a vencedora do BBB17, mas ainda não engatou nenhum trabalho na TV.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página A Fazenda
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!