Um atual vereador do Rio de Janeiro, da chamada bancada evangélica, ou seja, políticos eleitos por conta de suas igrejas evangélicas, polemizou com Anitta na internet e foi ameaçado de morte. O vereador é Otoni de Paula Jr, do PSC, Partido Social Cristão. Em uma publicação em seu Facebook o Político começa perguntando para seu público na rede social se a cantora Anitta, o maior sucesso no Brasil e fora também, era cantora ou prostituta: 'Anitta, cantora ou prostituta?', legendou a publicação.

O vereador que também é pastor, postou a mesma foto desta matéria para ilustrar sua ideia e no desenvolvimento de sua publicação que tinha mais de duas mil interações, ele perguntava a que nossas crianças estão sendo submetidas, já que, notoriamente, Anitta explora muito a sensualidade e a sexualidade em suas músicas e clipes.

A publicação do Facebook foi feita nesta sexta-feira, 1 de setembro e viralizou muito rapidamente.

Anitta: cantora ou prostituta?

Anitta, que arrasta uma multidão por onde passa, também tem uma legião muito grande de fãs infantis e juvenis. Entretanto, segundo a visão do político religioso, ela não se preocupa nenhum pouco com a imagem que passa para essas crianças e jovens. A isso, o pastor chamou de irresponsabilidade profissional. Ele garante não estar falando de moral ou costumes, mas sim de profissionalismo e responsabilidade com a imagem. Ele ainda diz ser lamentável que uma cantora talentosa se preste a este papel.

'Vagabunda de quinta', disse o pastor, que se retratou sobre esta expressão

Segundo relato da Folha de S. Paulo, o vereador Otoni se retratou parcialmente da publicação. Especialmente e pontualmente do trecho onde ele disse que o comportamento de Anitta seria equivalente a uma 'vagabunda de quinta'. Sobre isto ele mesmo pediu desculpas e alterou o texto dizendo que o termo foi inadequado e inapropriado.

Vereador é ameaçado de morte em ligação anônima

O vereador Otoni Jr. é pastor evangélico, formado em teologia, casado e tem 3 filhos. Ele comanda a Assembleia de Deus Ministério Missão Vida, que fica no município de Niterói. Sobre a publicação ele ainda afirmou que recebeu uma ligação anônima dizendo que ele não sabia com quem estava mexendo e que a partir daquele momento ele teria guerra.

O pastor e vereador garantiu que não se intimidou com a ligação e nem com a Ameaça de morte ele recuou. Apenas disse que se a ameaça fosse real a guerra tinha acabado de começar.

Qual a sua opinião sobre o assunto? O pastor tem razão ou errou rude? Comente.

Siga a página Anitta
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!