Infelizmente, o Brasil sofre com a perda de uma personalidade muito querida da televisão e representante inestimável das causas LGBT: a artista Rogéria.

Aos 74 anos, ela veio a falecer nesta segunda-feira, às 22h, em decorrência de uma infecção generalizada. Devido a um quadro de infecção urinária, ela já estava internada há cerca de um mês no Hospital da Unimed-Rio, localizado na região da Barra, no Rio de Janeiro.

A artista chegou a ter alta no último dia 25, mas teve que retornar ao hospital por se sentir mal novamente.

Os familiares, amigos e fãs de Rogéria lamentam muito essa perda. Com características marcantes e personalidade alegre, a artista parecia sempre estar muito feliz na televisão, de modo que levava toda a sua boa energia para seus telespectadores.

Memória imortalizada na televisão e no cinema

No último mês de junho, foi lançado o filme-documentário “Divinas Divas”, que retrata a história da primeira geração de drag queens do Brasil: Rogéria, Valéria, Jane di Castro, Camille K., Fujica de Holliday, Eloína, Marquesa e Brigitte de Búzios.

O documentário, dirigido pela atriz Leandra Leal, está concorrendo a vaga entre indicados ao Oscar.

Emocionada, Jane di Castro, amiga de infância e colega de palco de Rogéria, contou ao jornal carioca Extra que a artista não chegou a saber dessa notícia, pois, infelizmente, faleceu antes.

Manifestações dos famosos

Amigos de Rogéria, artistas se manifestaram acerca de sua morte com muito pesar. Leandra Leal, diretora do longa que conta sua história, informou o local onde ocorrerá seu enterro: “informamos que nossa amada Rogéria será sepultada em Cantagalo, cidade onde nasceu.”

Artistas como a modelo Lea T., o escritor Aguinaldo Silva, Walcyr Carrasco, Marcelo Adnet, Mariana Gross, Daniela Mercury, Valesca Popozuda e Glória Perez também expressaram seus sentimentos através das redes sociais.

Trajetória de sucesso

Chamada de “travesti da família brasileira”, a artista começou trabalhando como maquiadora na extinta TV Rio. Depois, foi reconhecida como símbolo gay e abraçou a causa, lutando contra o preconceito. Atriz, ela trabalhou no cinema em sucessos como “Enfim Sós... Com o Outro” e “Divinas Divas”. Rogéria também atuou em muitas novelas, incluindo “Tieta”, “Paraíso Tropical” e “Lado a Lado”.

Sua participação na TV também foi marcara por programas como o ‘’Caldeirão do Huck’’ e ‘’Chacrinha’’, onde pode apresentar seu trabalho também como jurada. O Brasil com certeza sentirá falta de seu talento nas telinhas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo