Whindersson Nunes é, atualmente, o dono do maior canal do YouTube do Brasil. Com mais de 23 milhões de inscritos, seus vídeos são, em sua grande maioria, baseados em experiências que o próprio Whindersson vivenciou e as relata com uma boa dose de humor.

Feitos de forma simples, seus vídeos sempre possuíram o mesmo formato: Whindersson desenvolvendo o seu tema com muito humor na frente da câmera, o que parece agradar seus milhões de seguidores.

Além de seu sucesso nas redes sociais, Whindersson Nunes trabalha profissionalmente como humorista e realiza diversas apresentações em teatros por todo o Brasil e até mesmo internacionalmente com seu show de Stand-Up.

Filme será desenvolvido com base na história de Whindersson Nunes

O humorista, de 22 anos, nunca deixou de lembrar de sua origem humilde em seus vídeos no Youtube. Nascido no Piauí, decidiu aos 15 anos de idade que iria começar a fazer vídeos para o site, porém por algum tempo nunca obteve êxito. Enquanto isso, continuou trabalhando como garçom para ajudar sua família.

Foi então que tudo mudou: em 2012, Whindersson Nunes lançou a paródia: "Alô vó, to reprovado" [Vídeo], que em uma semana alcançou mais de cinco milhões de visualizações, tornando-se viral na internet.

E apesar de alguns contratempos após isso, seu canal sempre continuou crescendo. Hoje, com mais de 23 milhões de inscritos, Whindersson Nunes é dono do maior canal Brasileiro, e 13º maior canal do Youtube no mundo inteiro.

Lei Federal autoriza captação de R$ 7,5 milhões para desenvolvimento do longa-metragem

Na quinta-feira (14) foi divulgado que o filme sobre a vida de Whindersson Nunes foi autorizado pela lei federal do Audiovisual a captar até R$ 7,5 milhões de reais para o desenvolvimento do longa metragem. Embora não tenha uma previsão para lançamento, o filme deverá abordar toda a história de vida do Youtuber, desde seu nascimento até o seu enorme sucesso na internet e em seus shows de Stand-Up.

Tal Lei institui as políticas públicas para o desenvolvimento da cultura a nível nacional, e possibilita que pessoas jurídicas e cidadãos destinem parte de seu Imposto de Renda para ações culturais.

Vale ressaltar que para um projeto - tanto de produção cinematográfica como cultural de qualquer outro tipo - precisa passar por análise antes que seja aprovado tal incentivo.

Depois de uma proposta ser cadastrada e aprovada pelo Ministério da Cultura, ela se transforma em um projeto que, por sua vez, precisará ainda ser aprovado por uma das unidades técnicas vinculadas ao MinC.

Siga a página Tecnologia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!