O cantor e compositor Caetano Veloso, um dos mais respeitados da MPB, está sendo acusado de Pedofilia por figuras públicas, ativistas políticos e pelos internautas brasileiros. A acusação deriva de uma declaração dada por sua ex-esposa Paula Lavigne, que disse em entrevista à revista “Playboy” ter perdido a virgindade com Caetano Veloso quando ela tinha apenas 13 anos de idade.

Segundo ela, sua primeira relação sexual aconteceu na festa de aniversário de 40 anos de Veloso. As declarações haviam sido dadas em 1998, mas vieram à tona no ano passado quando veículos de mídia independentes exploraram o assunto, acusando o cantor de violar o Código Penal da época que previa pena de seis a dez anos de reclusão para quem constrangesse sexualmente mulheres menores de catorze anos.

As acusações voltaram ao olhar da mídia quando o ex-ator pornográfico e apresentador Alexandre Frota detonou Caetano Veloso e Paula Lavigne com declarações de desprezo pelo cantor ter mantido relações sexuais com uma menor de idade e ainda rir da situação, segundo afirma Frota em seus tuítes. Mas Alexandre Frota não foi o único a criticar Veloso, o MBL (Movimento Brasil Livre) também usou das redes sociais para acusa-lo de pedofilia. O grupo de ativismo político liberal, ironizou o fato de que Caetano e outros artistas entraram em defesa das exposições artísticas do Queermuseu e do MAM, em que conteúdo erótico foi divulgado livremente para crianças.

Processo judicial

Mas acontece que agora Caetano Veloso está processando judicialmente Alexandre Frota e o MBL pelos crimes de danos morais contra ele e sua ex-esposa. O texto da ação responsabiliza seis réus por declarações consideradas ofensivas e que teriam supostamente ferido a honra do casal. De acordo com o site brasil247, o pedido do processo é de uma indenização de R$ 100 mil de cada um dos seis réus e ainda, a retirada imediata de 24 publicações das páginas do MBL, sob pena de multa no valor de R$ 5.000 para cada dia que as postagens permanecerem no ar.

O processo judicial foi protocolado no dia 9 de outubro e agora aguarda resposta da defesa dos réus, porém foi pedido que o processo tramitasse em caráter de urgência para que as postagens sejam retiradas antes mesmo de ouvir os acusados. O casal acusa os réus de “linchamento moral” por usar das redes sociais para atingi-los, assim como seus filhos.

Reação da internet

Após a divulgação do processo judicial, internautas se manifestaram em apoio ao MBL. O blogueiro Flavio Morgenstern levantou a hashtag #CetanoPedofilo e o assunto viralizou na rede, se tornando um dos assuntos mais falados no twitter brasileiro.

Até o momento o MBL não se pronunciou oficialmente e Alexandre Frota disse não ter nada relação com as postagens, e que seu nome só está vinculado ao MBL por conta de uma confusão envolvendo o nome do movimento.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo