O jornalista e apresentador Marcelo Rezende faleceu no dia de 16 de setembro, vítima de um câncer agressivo que foi diagnosticado em abril deste ano. Marcelo optou por um tratamento alternativo, deixou a Medicina convencional e foi atrás de uma promessa de cura, que, segundo o médico responsável pelo método, aconteceria até o mês de setembro. Revelações sobre o tratamento alternativo mostram uma rotina de dor, esperança e muito dinheiro envolvido.

De acordo com o portal de notícias ‘’TV Foco’’, uma reportagem feita com exclusividade pelo programa "Domingo Espetacular", da RecordTV, que foi ao ar no domingo (1º), mostrou que o método alternativo de tratamento proposto pelo médico Lair Ribeiro levou o jornalista à morte ou adiantou a partida do apresentador do telejornal "Cidade Alerta".

Tratamento alternativo

Rezende resolveu deixar a medicina convencional, abandonou a quimioterapia e optou pelo tratamento alternativo criado pelo médico Lair Ribeiro, que prega o tratamento para as patologias com a mudança dos hábitos alimentares. Porém, é preciso ressaltar que o médico não tem autorização para cuidar de pacientes no estado de São Paulo.

Tanto que quem estava presente no dia a dia de Marcelo era uma de suas alunas e/ou discípula identificada como Kátia. Tal tratamento alternativo é à base de dietas e outras técnicas não reveladas, que não é certificado e não tem eficácia comprovada contra o câncer.

Dinheiro, dor e esperança

Por trás da esperança de cura, que, segundo o médico Lair Ribeiro, aconteceria até setembro, existia uma rotina de muitas orações, dor e o gasto exorbitante de dinheiro.

Marcelo Rezende tinha contato diário com a ginecologista Kátia, onde relatava seu estado e muitas vezes falava que estava muito mal, com dores fortes. Em uma das mensagens, Marcelo chegou a dizer que "a coisa tá feia" e praticamente implorou por morfina.

Porém, ainda de acordo com a reportagem, Lair Ribeiro afirmou que a dor fazia dor do processo de cura e que Marcelo Rezende precisava ter paciência para passar por esta fase do tratamento.

O "Domingo Espetacular" revelou que Rezende pagava aproximadamente R$ 4,2 mil por dia pelo tratamento na "Farmácia de Deus", era assim que o jornalista chamava o local onde ele ficou para realizar o tratamento.

Médicos e especialistas no tratamento convencional do câncer de pâncreas afirmaram que a decisão de Marcelo Rezende de abandonar o tratamento convencional o levou a uma morte prematura.

De acordo com os especialistas ouvidos, se Rezende tivesse continuado com a quimioterapia, teria uma sobrevida de até três anos.

Marcelo Rezende deixou uma legião de fãs e seguidores enlutados com sua partida. Infelizmente, a cura prometida não foi alcançada.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!