Desde esta semana, o mundo dos Famosos do lado de cima do nosso continente está em total burburinho devido a uma investigação realizada pelo The New York Times, que resultou numa sequência de revelações de assédio sexual, estupro, coação e acordos para calar vítimas, em ações cometidas por Harvey Weinstein.

Seu nome é pouquíssimo conhecido pelos brasileiros porque ele atua por trás das câmeras, mas trata-se de um poderoso de Hollywood, capaz de decidir o sucesso ou o fim da carreira de um artista.

Há anos, ele atua impulsionando a carreira de atrizes para o estrelato e trabalha para o reconhecimento destas com prêmios como o Oscar e, nesse quesito, ele é de fato um profissional. Mas, antes mesmo que os holofotes sejam ligados, as atrizes têm passado por diversas situações de assédio, por parte de Harvey.

Pelo que relatam atrizes como Kate Beckinsale, Asia Argento, Angelina Jolie, Rose McGowan, Ashley Judd, Gwyneth Paltrow, que, na época tinham entre 17 e 22 anos, sob o pretexto de fazer testes ou conversar sobre a carreira, elas se encontravam com Harvey no quarto do Hotel Savoy, por exemplo, e, entre uma conversa e outra, ele pedia massagens, atendia-as de roupão, tentava tocá-las, beijá-las e violentá-las.

Outras atrizes como Léa Seydoux e Cara Delevingne, mais velhas, ao perceberem as reais intenções, conseguiram fugir a tempo.

Os acontecimentos ainda estão se desdobrando e atingindo outros artistas cujo passado e atitudes estão sendo questionados. Pelo Twitter, Ben Affleck foi acusado por Rose McGowan de mentiroso e hipócrita pelo fato de ele saber há anos quem é Harvey. Além de Ben Affleck, Matt Damon também está sendo questionado por hipocrisia ao criticar Harvey Weinstein e proteger o colega Casey Affleck, que já foi acusado de assédio.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos

Segundo os tabloides internacionais, os ataques cometidos por Harvey, chamados de "segredo aberto", são conhecidos de todos, mas nunca denunciados, apenas citados em paródia de séries e pequenos protestos, como a piada feita por Seth MacFarlane.

Além de casos de assédio de mulheres, surgem agora revelações de assédio a homens, como o que ocorreu com o eterno pai do Chris, Terry Crews, que teve suas partes íntimas tocadas por outro produtor.

Também ressurgem denúncias antigas como a do ator que começou a atuar quando criança e fez Frodo de “O Senhor dos Anéis”, Elijah Wood, que afirma haver muitos casos de pedofilia em Hollywood.

O resumo de todo esse embate e o seu estrago não são possíveis de medir ainda. Fora de Hollywood, Harvey é o principal apoiador dos democratas, o que se torna um duro golpe para o partido. Contudo, Donald Trump já foi acusado de comentários sexualmente predatórios e de misoginia e, usando receita parecida com a de todos por lá, minimizou suas atitudes com piadas e com algo do tipo: "não faça drama".

Inúmeras fotos de Harvey ao lado das mulheres que ele acossou, posando e sorrindo para fotos com prêmios nas mãos, com essas atrizes sorrindo também, escondem, além desses segredos agora revelados, um triste hábito de Hollywood que parece dominar o mundo de uma forma geral, que é o de atacar sexualmente as pessoas.

Será que todo esse escândalo expurgará de vez todos os predadores sexuais de mulheres, crianças e homens de Hollywood?

Nesses termos, não dá para dizer que o "show deve continuar".

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo