O veterano jornalista William Waack, de 65 anos, foi afastado por tempo indeterminado do Jornal da Globo, tradicional telejornal que vai ao ar entre segunda e sexta-feira, a partir da meia noite.

A punição aconteceu após a divulgação de um vídeo onde o apresentador aparece fazendo comentários racistas nos bastidores de uma transmissão internacional. Nas imagens, o famoso âncora da emissora é filmado enquanto se preparava para iniciar uma entrevista sobre as eleições americanas de 2016. Nesse momento, um carro passa buzinando ao fundo da Casa Branca, no lado externo do estúdio nos Estados Unidos.

O fato acaba irritando o jornalista brasileiro, que pronuncia inúmeros xingamentos ao motorista e em tom de deboche, seguido de risos, se dirige ao entrevistado, afirmando que o ato seria “coisa de preto”. “Eu sei quem fez isso, é coisa de preto”, diz Waack sorrindo.

Após a enorme repercussão das imagens, a Globo decidiu afastar o apresentador até que os fatos sejam explicados. Em comunicado, a emissora afirmou que é visceralmente contra qualquer ato de racismo em todas as suas formas. A rede de Televisão afirmou ainda que a punição será mantida até que toda a situação seja esclarecida.

Vídeo mostra comentário racista de William Waack

Ainda não se sabe como as imagens foram recuperadas. Em nota, o apresentador afirma não se lembrar do fato e lamenta o episódio.

Ainda na madrugada desta quinta-feira a jornalista Renata Lo Prete, substituta de Waack, leu um comunicado no ar, logo na abertura do Jornal da Globo, informando os telespectadores sobre o afastamento do colega.

Outros casos

Essa não é a primeira vez que a emissora toma esse tipo de atitude mais drástica contra seus colaboradores.

No início deste ano, o consagrado ator José Mayer foi afastado da emissora depois que uma funcionária denunciou que tinha sido assediada sexualmente pelo artista, ação que causou uma verdadeira avalanche de críticas contra a Globo. Na ocasião, houve uma enorme comoção nas redes sociais e a emissora foi obrigada a tomar atitudes severas contra esse tipo de violência.

Outro veterano global que se envolveu em polêmica foi o jornalista Pedro Bial, durante uma reportagem produzida em 1998. Na ocasião, o ex-apresentador do Big Brother Brasil foi escalado para cobrir uma apresentação artística do Ballet Kirov para o Fantástico. Durante uma gravação o jornalista afirmou que aquilo era "coisa de viado".

Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!