A atriz Claudia Rodrigues foi internada às pressas, nesta última quinta-feira (16) e seu estado de saúde causa preocupação. Desde fevereiro, ela está em tratamento para curar sequelas da esclerose múltipla. Sua empresária Adriane Bonato afirmou que a atriz não passa bem e todos tem que reforçar as orações.

Publicidade
Publicidade

De acordo com as informações do jornal "Extra", a atriz, de 46 anos, deu entrada no Hospital Albert Einstein após ter pego vírus da catapora. Sua imunidade caiu drasticamente em decorrência da infecção e ela pode perder a visão. O caso é sério e preocupa toda a equipe médica.

Segundo a empresária da artista, estourou uma herpes no rosto dela, ao lado do olho e não é descartável a cegueira. Ela está internada em caráter de urgência, seu estado é observado a todo momento.

Atriz tem piora e seu estado de saúde é grave
Atriz tem piora e seu estado de saúde é grave

O caso é grave já que a infecção pode ter afetado até o cérebro. Ela não tem previsão de alta.

Em uma área isolada do Hospital, Claudia Rodrigues mantém a sua consciência e fala normalmente. Todos aguardam os exames para ver se foi afetado o cérebro ou não. Segundo Bonato, ela estava em tratamento no olho direito e de repente o olho esquerdo dá esse problema. A grande preocupação que existe é com a cegueira.

Exames

Claudia estava em tratamento das sequelas da esclerose múltipla no interior de São Paulo.

Publicidade

Vários exames já haviam sido feitos e ela tinha iniciado tratamentos revolucionários para se curar desse problema. Havia bastante otimismo e até futuros trabalhos já estavam sendo pensados pela atriz e sua empresária, que sempre acompanha ela nos exames.

Ela teria alta no final do ano, já que respondia bem ao tratamento. Porém, seu organismo acabou rejeitando a medicação e seu estado teve piora.

Tratamento internacional

O tratamento para curar a esclerose vem da Itália e é uma revolução da medicina.

Chamado de Reac, a tecnologia era feita numa clínica do Ibirapuera, São Paulo. Claudia também teve a ajuda de um tratamento alemão, Bemer, que duraria um pouco mais de um mês e estava sendo positivo para a artista.

Os problemas de Claudia surgiram em 2000 com a esclerose múltipla. Em 2015, ela fez um transplante de células-tronco numa tentativa de evitar manifestações da doença, já que não tem cura.

Ela está há dois anos sob observações para evitar que haja surtos e consequentemente, sequelas na fala e locomoção.

Publicidade

No início desse mês, existia uma chace muito grande de recuperação de Claudia. Ela já estava com a fala boa e tinha recuperado um desvio nos olhos. A parte neurológica é o que preocupava mais.

Leia tudo