O cantor Roberto Carlos é um dos principais nomes da música e da televisão brasileira. Ele ficou conhecido por conta das muitas canções e também do especial de fim de ano da Rede Globo. Nos últimos tempos, no entanto, Roberto tem tentado resolver a sua vida é com outro canal, a RecordTV, como mostra uma reportagem do site ‘’Notícias da TV’’ publicada nesta quinta-feira (23).

Roberto decidiu processar o canal após achar que levou uma rasteira da emissora, que há décadas exibe imagens e músicas antigas do cantor.

Publicidade

Para quem não lembra, o músico foi revelado no canal quando a emissora nem tinha qualquer relação com o bispo Edir Macedo, da Igreja Universal do Reino de Deus.

Roberto Carlos proíbe Record de exibir imagens antigas e anunciar terrível processo

Na década de 1960, Roberto fazia na Record o programa chamado ‘’Jovem Guarda’’. A atração fez tanto sucesso que acabou virando também o nome de um movimento musical na época, que fez o artista ser chamado de rei até hoje.

O músico tem como característica pouco aparecer na televisão.

Contratado da Globo, ele costuma apenas estar em seu especial e marcar presença raramente em outras atrações. Agora a RecordTV foi proibida pelo cantor de mostrar imagens antigas e músicas em que ele aparece no canal. Para fazer isso, o canal vai ter que pedir uma autorização ao artista.

Record faz acordo com Roberto Carlos para não levar multa milionária

Roberto é artista da Som Livre. Por isso, ele se sente no direito de ter que proteger sua imagem e voz. Exatamente por tudo em torno dele ser muito caro, o cantor quase não aparece em outro canal.

Publicidade

Apenas em ocasiões muito raras, RC dá suas caras em outra empresa.

Nos anos 2000, a fim de não levar um processo milionário, a Record decidiu fazer um acordo com o cantor. Sendo assim, ela não pode ceder qualquer imagem antiga a outro canal sem prévia autorização do artista.

Mesmo tendo direito de imagem, para mostrar vídeos antigos dele na emissora, o canal precisa mostrar que as imagens, na verdade, são do seu centro de documentação. Sobre músicas do cantor, apenas as antigas podem ser usadas e desde que haja um novo intérprete.

Além disso, a empresa tem que pagar caro para a veiculação desse tipo de conteúdo. Exatamente por isso, Roberto quase não é visto em nenhuma forma na Record, que ficou chateada e praticamente o baniu de sua história.

Além de Roberto Carlos, exigem negociação prévia para o uso de suas músicas George Harrison, Edu Lobo, familiares de Heitor Villa-Lobos, Roberto Menescal, Ronaldo Bôscoli, John Lennon, Yoko Ono, Paul McCartney, Pink Floyd, entre outros.