A novela O Outro Lado do Paraíso, exibida às 21 horas pela Rede Globo de Televisão, emocionou os telespectadores com a fuga de Clara (Bianca Bin) da clínica psiquiátrica. Na cena que foi ao ar nesta quarta-feira, dia 29, depois de fugir e ser salva por Danilo (Glaucio Gomes), Clara acaba sendo acolhida por Duda (Gloria Pires), as duas se reconhecem e lembram de um encontro que tiveram a 10 anos atrás. Entretanto, na cena que está prevista para ir ao ar nesta quinta-feira, dia 30, Duda descobre o segredo de Clara e a mandará ir embora de sua casa.

Publicidade

A mocinha chega na casa de Duda levada por Danilo, Duda a acolhe, as duas se reconhecem. Duda lhe dá roupas e uma toalha para que tome um banho. Clara vai até o banheiro e verifica que os documentos que Beatriz (Nathalia Timberg) a entregou para ter direito a sua herança, estão intactos e fica aliviada.

Depois de tomar banho, Clara vê na mesa uma sopa preparada por Duda. Neste momento, é possível ouvir o som de uma sirene, a sirene da clínica psiquiátrica que fica próxima a residência de Duda.

Clara se desespera e Duda explica que a sirene toca sempre que um interno foge, e conclui que se desesperam e se jogam do penhasco. Clara logo responde que não é louca.

Duda, sem entender, questiona como Clara foi parar no mar e a moça conta a mesma história que informou para Danilo. Duda desconfia e corta na hora, dizendo que se um barco com turistas tivesse afundado, a notícia já teria se espalhado. Clara tenta contornar dizendo que veio de outra ilha, mas Duda diz que não existem ilhas.

Uma encara a outra e Clara faz de tudo para convencer sua acolhedora de que não é louca.

Publicidade

Ela relembra das compras que fizeram juntas no shopping, e fica tentando lembrar do nome dela. Duda logo fala que seu nome é Eduarda, Duda. Clara desconfia. Duda então logo diz que seu passado não importa, que ela um dia foi rica, e que se lembra sim de Clara jovenzinha.

Finalmente as duas se entendem, mas a sirene da clínica volta a tocar. Duda volta a questionar Clara sobre como é possível uma mocinha rica, tímida, aparecer na casa dela, à noite, molhada, que foi salva no mar, e a sirene da clínica tocando, indicando que fugiu um louco, ou uma louca.

Depois de ser posta contra a parede, Clara conta a verdade, diz que não é louca, que armaram para ela e foi internada contra a vontade na clínica onde está tocando a sirene. Continua dizendo que lá dentro fez uma amiga, que a ajudou, que ela fugiu e lutou contra a morte. Clara pergunta se Duda vai entregá-la. Duda acaba acreditando em Clara, porque já viveu experiência semelhante, e que conseguiu fugir, e que bebe para esquecer.

A sirene da clínica volta a tocar e Duda pede que Clara tome a sopa, para que recupere as forças e que se prepare para ir embora.

Publicidade

"Recupere as forças para ir embora daqui já!". Clara sem entender questiona o porquê de ir embora. Duda responde que as pessoas podem denunciá-la, acreditando que estão fazendo um bem, caso a recoloquem de volta na clínica, que a cidade é pequena e todos acabam descobrindo as coisas depressa, e vão saber rápido que ela está ali.

Duda acaba ajudando Clara a sair dali, empresta dinheiro e roupas, e leva a moça onde tem caminhoneiros, e um acaba dando carona para Clara ir ao Rio de Janeiro.

Clara se emociona e agradece Duda, que retribui dizendo que Clara também fez muito por ela, e ainda diz que quem sabe um dia as duas ainda se reencontrem em Tocantins. Ambas dão adeus.