Publicidade
Publicidade

A novela "O outro lado do paraíso", que está pegando fogo, traz as primeiras cenas de vingança de Clara (Bianca Bin).

Aconselhada por Renato (Rafael Cardoso) a moça arma uma cilada para Gael (Sérgio Guizé). A bela o convida para ir até sua casa para conversarem sobre Tomaz (Vitor Figueiredo).

É claro que Gael vai mais do que depressa e, acreditando que a moça ainda é sua, ele tenta beijá-la e fica furioso quando ela o rejeita. Enlouquecido pelo ciúme e pela já dita rejeição, Gael parte para cima dela para beijá-la a força e, encontrando resistência novamente, dá dois tapas na cara de Clara e rasga seu vestido.

Publicidade

Nesse instante Patrick (Thiago Fragoso) entra e retira Gael de cima de Clara, que avisa que vão todos para a delegacia e declara: "Ele bateu e tentou me estuprar".

Uma vez na delegacia, são atendidos por Bruno (Caio Paduan) que é o delegado responsável no momento. Uma vez que o judiciário está em recesso, Bruno manda Gael direto para a penitenciária. Bruno age rapidamente para que Sophia fique impedida de subornar outras autoridades, como costuma fazer para livrar o filho da cadeia.

Atrás das grades

Uma vez no presídio, Gael é levado para uma cela superlotada, onde os presos ficam sabendo que ele é acusado de tentativa de estupro.

Os presos detestam estupradores e, na mesma hora, começam a cercar Gael, mandando que ele calasse a boca porque ali eles costumam matar os estupradores.

Gael tenta explicar-se, mas acaba se complicando mais ao dizer que foi só um encontro com a ex-mulher e que acabou dando uns tapas nela. Ele afirma que foi armação e que ela queria lhe dar um flagrante.

Ao ouvir isso, um dos presos de apelido Xerife fala: "Bateu na mina. Pegou à força. 'É estrupador'".

Ao sentir que o clima fica mais e mais pesado e que realmente pode morrer, Gael oferece dinheiro aos presos para não ser estuprado e morto.

Publicidade

Os presos aceitam, mas dão uma baita surra nele.

Quando Sophia vai visitá-lo, Gael passa o número da conta dos presos dizendo para Sophia (Marieta Severo) que se ela não depositar, ele vai morrer.

Finalizando, o playboy passa o Natal na cadeia, sozinho e aos prantos, morrendo de medo de ser estuprado e morto.

Samuel na mira de Clara

Com vida dupla e depois de ser chantageado por Sophia, Samuel (Eriberto Leão) vai começar a sofrer na mão de Clara que realmente quer vingar-se do homem que fez o laudo que permitiu sua internação na Clínica Psiquiátrica.

Também incentivada por Renato, Clara convida o médico, Suzy (Ellen Roche) e a mãe de Samuel, Adnéia (Ana Lúcia Torre) para um jantar em sua casa, sob o pretexto de fazer novas amizades no local.

Uma vez juntos no jantar, a vingativa moça começa a pensar em como usar a vida dupla de Samuel no seu projeto de vingança.