Publicidade
Publicidade

Sem mencionar nomes, a Rede Globo comunicou à Folha de S. Paulo que vem tendo uma série de ''conversas'' com alguns membros de seu quadro de funcionários neste final de ano.

O motivo para isso é que, como já é do conhecimento do público, algumas das personalidades da emissora planejam concorrer às Eleições 2018. Por essa razão, a Globo vem pedindo a seus funcionários que confirmem ou não suas candidaturas, visando tirá-los do ar até dezembro.

Um representante da emissora conta que a Globo tem por hábito conversar francamente com os profissionais de seu casting nos períodos que antecedem anos eleitorais, uma vez que uma diretriz interna define que todos aqueles que pretendam apresentar candidaturas às eleições comuniquem essa decisão com antecedência, para que a emissora possa tomar as medidas cabíveis.

Publicidade

No caso de Luciano Huck, a revista Veja publicou que a direção da emissora teve uma ''conversa franca'' com o apresentador e declarou que, caso Huck tenha realmente a intenção de concorrer à Presidência nas Eleições 2018 [VIDEO], terá que deixar a Rede Globo até dezembro deste ano, sem a possibilidade de retorno.

A pressão sobre Luciano Huck vem aumentando depois de suas reuniões públicas com Armínio Fraga, ex-presidente do Banco Central, com Paulo Hartung, governador do Espírito Santo e cogitado para ser o vice de Huck, e com o partido PPS.

Huck também teria se reunido com o DEM e outras fontes afirmam que Huck estaria cogitando Marina Silva para ser sua vice.

A Globo tem um prazo bastante curto para a tomada de decisões como esta, uma vez que toda a programação da nova temporada da emissora, que se inicia em abril, costuma ser definida em dezembro. E não é somente a emissora que vem pressionando Huck para que ele defina que rumos pretende tomar no ano que vem; também os patrocinadores ligados ao apresentador e ao seu programa na Rede Globo já cobram uma posição de Luciano.

Publicidade

Huck avalia suas chances nas Eleições 2018

Luciano Huck parece estar encarando a possibilidade de candidatar-se a Presidente da República com bastante seriedade. O apresentador e empresário chegou a encomendar pesquisas para avaliar como estariam as intenções de voto da população caso ele se candidatasse ao cargo em 2018.

Para um dos líderes do DEM, um dos partidos com o qual Huck teria se reunido recentemente, o apresentador vem demonstrando uma ''disposição concreta'' para ser candidato.

Os entusiastas à candidatura de Luciano Huck afirmam que o apresentador seria uma solução de centro, em contraponto com a polarização política formada pelos candidatos Jair Bolsonaro, que se posiciona claramente como um representante de direita, e Luiz Inácio Lula da Silva, que segue por um discurso mais esquerdista, e que tem liderado as intenções de voto até o momento.