Recentemente, Marcos Harter, do reality 'A Fazenda' revelou que a Globo manipula até as eleições do Brasil. Para os haters da emissora essa é uma das máximas que sempre circulam em suas rodas de conversa. Desta vez, um dos maiores apresentadores da Globo, Luciano Huck, é cogitado como um possível pré-candidato a 2018, para as eleições ao cargo mais alto do executivo do país, Presidente de República. Será que haveria acusação de privilégio de um candidato se realmente acontecesse a candidatura?

Publicidade
Publicidade

Cabe ressaltar que Huck ainda não confirmou se será ou não candidato e que as especulações surgiram pelo fato dele anunciar que se engajaria na política de maneira mais firme.

Luciano Huck já, inclusive, aparece nas pesquisas de intenções de voto empatado com nomes conhecidos como o João Dória e Geraldo Alckmin, com expressivos 5%. Com uma candidatura ainda nem lançada e sem nenhuma experiência política pregressa, os números realmente impressionam e podem sim, alavancar a carreira política do apresentador, que até já está negociando a legenda para disputar o pleito.

Publicidade

Na última pesquisa, para lembrar, Lula e Bolsonaro apareciam nas duas primeiras posições do eleitor, como intenção de voto.

Mas sua candidatura teria um problema, ético. É que, funcionário, dos mais bem pagos do Brasil, e da Globo, a presença de Huck num pleito importante ao cargo mais alto do executivo, colocaria a emissora em maus lençóis. Mesmo que ele cumpra a legislação eleitoral que prevê que um tempo antes da eleição, ele não possa mais apresentar seu programa e nenhuma outra atividade na mídia, Huck é a cara da Globo.

Então a emissora resolverá de seu jeito a situação.

Globo avisa a Luciano Huck que se ele for candidato Presidente do Brasil em 2018, ele será demitido

Há mais de 10 anos a frente do programa 'Caldeirão do Huck', o tempo de TV não terá nenhum peso na decisão da Globo, caso ele queira mesmo ser candidato. Pelo contrário. Ele não terá nenhum apoio da emissora e, segundo a revista Veja, ele poderá mesmo é ser demitido. A decisão da Globo é irretratável e a emissora, segundo a revista, pediu para que ele se decida até dezembro deste ano.

A decisão será bem arriscada, pois em caso de não se eleger, Luciano estará fora da TV e longe de seu salário milionário que ganha da emissora.

Angélica também perdeu espaço na emissora, seu programa 'Estrelas' teve seu fim decretado e agora ela comanda o programa 'Vídeo Game'. Corre boatos que, inclusive, é Huck quem banca a produção do programa para a esposa.

O programa estreou com baixos índices de audiência e hoje perde para a 'Hora da Venenosa' da Record, apresentado por Fabíola Reipert.

Publicidade

E você, votaria em Luciano Huck para presidente? Comente.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo