A gravação de um filme em Sorocaba, São Paulo, teve que ser interrompida após acusação de estupro ser feita por uma camareira que trabalhava durante as filmagens. Segundo a acusação feita por ela, o crime ocorreu no intervalo das gravações do Filme "A Volta", entre as filmagens, o ator teria invadido seu quarto e deitado na cama, nesse momento a vítima estaria no banho. Ao sair do banho, a camareira, que não teve seu nome divulgado, se assustou ao ver o ator no quarto, então ele teria dado um tapa na cara dela e empurrado a vítima para cima da cama.

Em seguida, segundo a camareira, o ator passou a passar a mão em suas partes íntimas e a tirar sua roupa.

Sem forças, ela não teria conseguido sair do local, foi então, que o ato foi consumado sem o uso de preservativo. No entanto, a versão do ator é bem diferente, segundo ele os dois teriam se relacionado de forma consensual e estavam bêbados. O ator afirmou também que ao sair do quarto, se despediu com "beijinhos" da camareira e retornou ainda ao local para pegar umas chaves que havia esquecido.

Segundo a Folha, o filme que estava sendo gravado teria uma cena de estupro, a história seria de um homem (Tuca Andrade ) que busca justiça após a morte de sua mulher (Guilhermina Guinle). Informações dão conta de que a cena de estupro teria sido cortada do filme, por causa de reclamações dos envolvidos, mas a produção do filme afirma que o diretor do filme, Ronaldo Uzeda, foi quem decidiu cortar a cena antes mesmo do ocorrido.

O ator envolvido no caso, Togun Teixeira que também é rapper, segue sendo investigado. A camareira passou por exame de corpo de delito e já começou um tratamento com anticoncepcionais e antirretrovirais, ela afirmou ter se sentido culpada e estar com repulsa de si mesma. Para ela, seu jeito extrovertido deve ter sido um dos motivos que fez com que o ator de 47 anos, tivesse algum pensamento errado sobre ela, a camareira disse ainda que independente de estar bêbada ou não, ninguém tem o direito de abusar do corpo de ninguém.

Recentemente, o ator José Mayer da Rede Globo, também foi acusado por assédio, uma figurinista afirmou que José Mayer teria passado a mão em suas partes íntimas. Segundo a figurinista da Globo, outras mulheres viram quando tudo aconteceu, mas não demonstraram constrangimento nenhum com a situação e inclusive riram.

Em casos como este da figurinista da Globo, a maioria das mulheres acabam omitindo o ocorrido por medo ou vergonha, quando deveriam denunciar para assim, intimidar o agressor.

Não perca a nossa página no Facebook!