Anúncio
Anúncio

Rodrigo Bocardi entrou no centro da polêmica, depois de ter brincado, de forma completamente inesperada, com a sua colega Monalisa Perrone ao vivo nessa segunda-feira, dia 4 de dezembro. Tal como informa o site “TV Foco”, a brincadeira começou quando Bocardi estava lendo alguns comentários dos telespectadores que estavam assistindo à atração jornalística “Bom dia São Paulo”, que ele comanda. Em um comentário, uma pessoa reparou que o programa tinha começado cerca de dois minutos mais tarde do que estava planejado, sendo que Rodrigo Bocardi não teve problema nenhum em explicar ao vivo qual foi o problema, colocando a sua colega em uma situação delicada.

Anúncio

Acabou expondo a colega

“A gente está botando só na conta. Monalisa louca por uma hora extra, nunca vi isso. Está aumentando o contracheque. Vai explodir no final do ano o contracheque da Monalisa e está chegando agora”, comentou de forma completamente inesperada o experiente apresentador, ao mesmo tempo que ria um pouco dessa situação insólita. Contudo, esse não foi o único comentário feito nas redes sociais da atração que o apresentador quis comentar, não tendo receio nenhum de poder ser criticado e até atacado pelos telespectadores mais conservadores da Globo.

O que Bocardi bebe no telejornal?

Como garante o site “TV Foco”, Rodrigo Bocardi também foi questionado, há algum tempo, sobre o que ele de fato tem na sua caneca durante o telejornal. A colega Gloria Vanique não quis perder essa oportunidade para garantir, ao vivo, que de fato o âncora costuma beber. Mas o quê exatamente? Segundo o próprio Bocardi, na maior parte das vezes, o que ele tem dentro da caneca é água, mas nem sempre esse é o caso. “Ah, eu já escrevi para ele. Às vezes tem água, e às vezes tem… posso falar?”, ainda questionou Gloria.

Anúncio

Crise no jornalismo da Globo

Vale a pena recordar que esse ano tem sido muito negativo para os profissionais da Globo, sobretudo na área do jornalismo. Depois da saída muito conturbada e inesperada do provável sucessor de William Bonner no comando do “Jornal Nacional”, Evaristo Costa, os responsáveis pela emissora fizeram muitas demissões, alegando que a crise nas receitas de propaganda não permitiam que determinados profissionais pudessem continuar trabalhando lá, nem mesmo os mais experientes estiveram a salvo.

O que acha desse momento insólito? Deixe seu comentário embaixo. Ele é sempre importante.