A polêmica com o cantor gospel Kleber Lucas está bem longe de terminar. Depois que ele participou da cerimônia em um terreiro de umbanda, os evangélicos não gostaram nem um pouco da postura do famoso e o detonaram nas redes sociais. Desde então, o cantor vem sofrendo as consequências e, segundo ele, continua sendo atacado, fazendo com que repense seriamente se vai continuar na Música Gospel.

Na segunda-feira (11), ele recebeu um afago que o deixou emocionado.

Um grupo de líderes da umbanda juntou-se a padres e pastores para promover um grande evento religioso mostrando seu apoio ao cantor gospel. Kleber Lucas está se sentindo bastante incomodado com tudo que vem se veiculando a seu respeito na internet.

Na manhã dessa terça-feira (12), o pastor falou claramente tudo que está entalado em sua garganta. Em um texto tocante, falou a respeito do assunto e também postou fotos do evento que causou toda a polêmica. Na postagem, explica que alguns cristãos o estão crucificando ter se unido a um grupo de pastores para levantar fundos de R$ 12 mil que foram doados para restauração de um terreiro candomblecista, em Caxias, no Rio de Janeiro.

Kleber ainda conta na postagem que o terreiro foi incendiado em 2014 por pessoas intolerantes à umbanda. Por causa disso, o famoso reclama que vem sendo alvo de preconceito e intolerância por parte de alguns evangélicos, que lhe ofenderam com palavras como "preto safado", "crente safado que vive em trevas". As acusações terminam dizendo que esse tipo de crente se posiciona contra Israel.

Kleber relatou que vários segmentos da religião abraçaram sua causa e estiveram presentes em um ato realizado no Salão Nobre da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro).

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Música

Marcaram presença pastores, padres, umbandistas, judeus, anglicanos, ateus, agnósticos, gays e tantos outros, simpatizantes ou não de uma religião e que se posicionam contra a intolerância religiosa.

Perda de agendas

O cantor gospel também reclama que está perdendo vários shows. Quem já o tinha contratado está cancelando suas apresentações. Quem tinha interesse em contratá-lo para algum evento em sua cidade nem pensa mais em fazê-lo por conta da polêmica do candomblé.

Triste com essa reviravolta em sua vida gospel, o cantor pode repensar sua carreira evangélica e até dar um tempo com a música gospel. Ele pensa em dedicar-se mais a sua igreja, a Batista Soul, que, ao contrário de outros religiosos, não o julgou, muito menos o condenou.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo