Anúncio
Anúncio

O reality show ‘’A Fazenda’’ está chegando a sua reta final, mas mesmo antes da Record TV exibir quem será o grande campeão da temporada, cabe fazer um balanço do que foi o programa. Marcos Harter, por exemplo, foi convocado para a atração especialmente para fazer o circo pegar fogo e ele tem feito isso com maestria.

O ex-participante do ‘’Big Brother Brasil 17’’, da Rede Globo, mostrou que foi uma ótima aquisição da produção do programa. Ele protagonizou diversas brigas nessa edição e até levou uma cusparada de Monique.

'A Fazenda 9' foi o reality do pecado do começo ao fim

A Record, comandada por líderes evangélicos, já começou o programa com a polêmica de ter dois agressores de mulheres no elenco.

As festas com exagero de bebidas e pessoas correndo seminuas pela casa também não colaboraram para uma didática, digamos, religiosa.

O site ‘’Notícias da TV’’, por exemplo, fez uma relação de momentos do programa que não orgulhariam nada a igreja ligada à Record.

Record, Igreja Universal e 'A Fazenda': uma trilogia que prova que na TV vale a pena apostar até no capeta

Marcos é tudo o que a Igreja Universal não prega para os fiéis. Como se sabe, a Record é de posse do bispo chefe dessa Igreja, Edir Macedo, que prova que tenta não misturar televisão e religião ao mesmo tempo com a escolha do programa nada cristão.

Anúncio

Nas nove edições de ‘’A Fazenda’’, até mesmo especulações sobre sexo lésbico embaixo do edredom já foram feitas. Ficou difícil para alguém tentar dizer que o programa é de paz e amor. ‘’A Fazenda’’ é o tipo de reality show que só tem função com muitos barracos.

Barracos, brigas e até pegação foram exibidos em 'A Fazenda', o programa nada cristão

Mara Maravilha, por exemplo, salvou a edição anterior. Nessa, tudo foi meio morto e o programa passou quase esquecido, mostrando que o formato na Record já está quase esgotado.

Anúncio
Os melhores vídeos do dia

A escolha de Roberto Justus como apresentador, chamado nada carinhosamente pelo público de "robozinho", também é considerado um erro que volta a se repetir.

Claro, o programa não empolgou muito na audiência. O reality não incomodou a Globo, tampouco fez a Record bombar na audiência. Nada parecido com o que foi visto, por exemplo, na edição em que o ator Téo Becker "enlouqueceu". Téo, que adorava bater em si mesmo, repetia exaustivamente a frase ‘’esse é irmão desse’’.

O próprio 'Big Brother Brasil', da TV Globo, apenas fez sucesso justamente por causa desse comportamento de brigas.

Pelo visto, o público adora mesmo ver o circo pegar fogo.