Infelizmente, vivemos dentro de uma sociedade extremamente racista, que nutre o preconceito de forma velada e que vem incentivando este o ódio racial por várias e várias gerações. Na novela ‘’O Outro Lado do Paraíso’’, da Rede Globo, o autor Walcyr Carrasco vem mostrando a dura face do racismo.

Publicidade
Publicidade

Na primeira fase do folhetim, Raquel, personagem de Erika Januza, viveu um drama por causa de sua origem e cor. De origem humilde, nascida e criada em um quilombola, passou por maus bocados nas mãos da patroa Nádia (Eliane Giardini). A dondoca é um poço de preconceito e fez de tudo para tornar um verdadeiro inferno a vida de sua empregada negra, por quem seu filho se apaixonou. Tanto fez que Raquel foi embora deixando para trás Bruno (Caio Paduan), filho da patroa e o grande amor de sua vida.

Atriz Erika Januza relata racismo em loja
Atriz Erika Januza relata racismo em loja

Reviravolta

Todo o preconceito e dor vivida por causa do racismo impulsionaram Raquel a dar a volta por cima. Ela investiu nos estudos, fez faculdade de direito, prestou concurso público e se tornou juíza.

Raquel voltou para Palmas sapateou na cara da ex-patroa quando chegou para o jantar preparado pela dondoca para receber a mais nova autoridade da cidade, sem sequer imaginar que seria sua ex-funcionária, a quem ela tratou com total desprezo. Aliás, a cena em que Nádia cai dura no chão ao ver Raquel entrando em sua casa levou a internet à loucura.

Vida real

Casos de racismo na vida real são cruéis e acontecem diariamente.

Publicidade

Infelizmente, a maioria das vítimas não consegue uma reviravolta como a de Raquel. Embora racismo seja crime previsto em lei, poucas vítimas procuram a Justiça, até mesmo porque sentem-se constrangidas. É triste saber que a origem, cor da pele e condição social ainda são fatores que segregam nossa sociedade.

De acordo com o portal de informações online ‘’Notícias ao Minuto’’, Erika Januza relatou em seu perfil no Twitter que sofreu preconceito racial, no sábado (2), quando entrou em uma loja para fazer compras.

A atriz não informou em qual loja passou por este constrangimento, mas fez questão de trazer a história à tona em uma semana que o racismo esteve nas manchetes de todos os jornais, por causa dos ataques sofridos por Titi, filha de Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank.

Você já viu o preço?

Erika contou que, ao entrar em uma loja onde ela já havia escolhido o produto desejado, quando foi efetuar o pagamento, a funcionária da loja a perguntou de forma desdenhosa se ela já havia olhado o preço e apontou para etiqueta.

Publicidade

A atriz respondeu que estava ciente do valor e a vendedora ainda desconfiada perguntou em quantas vezes ela iria dividir o pagamento. Erika afirmou que pagaria a vista para a surpresa da funcionária da loja.

É evidente de que a funcionária da loja não reconheceu a atriz, até mesmo porque o tratamento teria sido completamente diferente apenas por se tratar de uma pessoa famosa e não por respeito ao próximo.

Veja o desabafo de Erika Januza:

Leia tudo