O último mês de 2017 já pode aparecer na retrospectiva como um dos mais agitados, indubitavelmente. Pelo menos para o cantor Naldo Benny, sua esposa e ex-dançarina Ellen Cardoso, o traficante Rogério 157 e a Polícia Civil do Rio de Janeiro.

É que na mesma semana, ambos estiveram envolvidos em crimes, detenções e polêmicas. Algumas delas, ao contrário da pena dos presos, parecem não ter fim.

Naldo Benny

O funkeiro, e uma espécie de imitação brasileira do cantor Chris Brown, trocou os palcos pela delegacia no início de dezembro, ao ser preso por porte ilegal de arma.

Publicidade

Ele pagou a fiança (o valor não foi informado) e já se encontra solto.

Tudo isso ocorreu porque, dias antes, Naldo fora denunciado por agressão pela esposa Ellen Cardoso, mais conhecida como Mulher moranguinho.

De acordo com o depoimento de Moranguinho, Naldo a teria agredido com socos, tapas e agressões verbais em meio a uma discussão, motivada por ciúme. A Delegacia de Atendimento à Mulher (DEAM) de Jacarepaguá só soube que Naldo Benny tinha uma arma não registrada graças à denúncia.

Rogério 157

Já Rogério Avelino da Silva, vulgo Rogério 157, foi preso por outros motivos.

Diferente de Naldo, não queria holofotes. Afinal, ele comandava o tráfico de drogas na Rocinha depois da prisão de seu ex-patrão e atual desafeto Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem.

Por não obedecer a uma determinação de Nem, de entregar o controle da favela, Rogério 157 foi o pivô de uma sangrenta batalha na comunidade, em setembro deste ano. Com intensos confrontos entre facções rivais, houve, inclusive, ocupações e intervenções das Forças Armadas, para garantir a paz aos moradores da região.

Publicidade

O traficante estava escondido na favela do Arará, em Benfica, na Zona Norte do Rio. Ele não apresentou resistência à prisão, quando policiais entraram na casa em que estava e os comparsas fugiram.

A ligação entre Naldo e Rogério

Curiosamente, selfies de agentes da Polícia Civil com o traficante Rogério 157, no momento da detenção, começaram a viralizar na internet. No entanto, uma foto em especial chamou ainda mais atenção e levantou questionamentos.

Trata-se de uma policial, que aparece armada e sorridente ao lado do perigoso Rogério 157.

A mesma também estava presente em outra selfie, no caso com Naldo Benny. As duas imagens estão circulando em grupos do WhatsApp e nas redes sociais.

A Polícia Civil, é claro, já emitiu uma nota informando que vai apurar as circunstâncias das selfies. E irá divulgar a penalidade imposta, ao final da investigação.