O ator Bruno Gagliasso e sua esposa, a atriz Giovanna Ewbank, estiveram, neste domingo (3), conversando com o ‘’Fantástico’‘, da Rede Globo, sobre o ataque sofrido por Titi, filha adotiva do casal. Em entrevista à repórter Sônia Bridi, os atores deram detalhes sobre como foram os momentos que, mais uma vez, fizeram a menina ser alvo de ataques racistas.

Na semana passada, uma mulher, que se diz socialite, atacou a menina em um vídeo. Identificada como Day McCarthy, ela fez ofensas bastante duras contra a menina que foi adotada na África, chamando Titi até mesmo de "macaca".

Publicidade

Bruno Gagliasso, revoltado, foi até uma delegacia do Rio de Janeiro, onde prestou uma queixa sobre o caso.

Bruno Gagliasso surpreende ao revelar detalhes sobre o que Titi sofreu

O ‘’Fantástico’’ levou ao ar na entrevista outro casal, dessa vez negro, e que também vê o filho negro adotado sofrendo racismo. O objetivo foi mostrar que os atores não sofrem preconceito por serem Famosos ou brancos, mas que o racismo é entranhado na cultura geral do brasileiro.

Gagliasso disse que sempre soube que existia o racismo, mas que viver isso de perto foi muito difícil.

Ele define a situação como assustadora, visceral. O profissional da dramaturgia contou que ficou mexido com tudo e chegou a chorar ao lembrar sobre o que a filha Titi sofreu.

Bruno Gagliasso fala pela primeira vez sobre racismo que Titi sofreu de Day McCarthy

Bruno confessou que vê agora certo despreparo dele e da esposa para criarem a filha em um país racista. Giovanna Ewbank garantiu, entretanto, que ambos estão tentando buscar os melhores meios para tentar ultrapassar esse problema, que trouxe consequências terríveis para a menina, que em um ano foi vítima duas vezes de ataques do tipo.

Publicidade

No ano passado, o ator também foi parar em uma delegacia pelo mesmo motivo. Na ocasião, uma investigação foi aberta e a polícia desvendou um verdadeiro esquema de assustar.

'Nunca vou sentir na pele', diz Bruno Gagliasso ao falar sobre racismo

O ator, que é famoso por papéis como ‘’Dupla Identidade’’, narrou também as vezes em que Titi já foi alvo de racismo. “A primeira vez foi uma menor de idade, a segunda vez foi um cara que está acostumado a fazer isso com várias pessoas e agora uma mulher que se filmou falando essas coisas da minha filha.

Eu nunca de fato vou sentir na pele o que é o racismo", disse Bruno muito emocionado.

E você, o que pensa sobre esse assunto? Deixe o seu comentário.