Neste ano de 2017, a Rede Globo de Televisão deu uma bela enxugada no seu quadro de funcionários, muitos atores que estavam há anos na emissora foram demitidos, mas a demissão do jornalista e apresentador William Waack que aconteceu na manhã desta sexta-feira (22), tem um motivo muito sério: racismo.

"Coisa de preto"

O jornalista, de 65 anos, protagonizou uma cena execrável onde demonstrou seu preconceito. O vídeo de Waack foi postado nas redes sociais e se tornou público no início do mês de novembro. Nas imagens que foram massivamente compartilhadas é possível ver e ouvir o apresentador falar sobre alguém que buzinava um veículo, enquanto ele e um convidado aguardavam para entrar ao vivo em um dos telejornais da Globo.

Na ocasião, William Waack fazia a cobertura das eleições presidenciais dos Estados Unidos do ano passado, ele estava diante Casa Branca em Washington e sem perceber que estava sendo filmado foi flagrado tecendo comentários racistas: “tá buzinando por que, seu merda do cacete? Não vou nem falar, porque eu sei quem é... é preto. É coisa de preto”.

Dias depois, o operador de VT Diego Rocha Pereira, 28 anos, e o designer gráfico Robson Cordeiro Ramos, 29, afirmaram à Jovem Pan que foram eles os responsáveis por divulgar as imagens. Veja o vídeo:

Afastamento da Globo

Por causa da grande repercussão [VIDEO] negativa causada principalmente nas redes sociais, no dia 8 de novembro deste ano o jornalista foi afastado do Jornal da Globo.

Na ocasião, William Waack fez questão de afirmar que nunca em sua vida profissional e pessoal teve a intenção de protagonizar ofensas raciais. O jornalista ainda afirmou que sempre lutou por uma sociedade justa inclusiva para que as diferenças fossem respeitadas. Mas já era tarde demais.

Demissão

De acordo com o portal de notícias online do jornal 'O Dia', a Globo emitiu uma nota nesta sexta-feira informando que William Waack foi desligado da empresa de maneira amigável e em comum acordo. Mais uma vez a emissora fez questão de afirmar seu repúdio ao racismo em todas as suas formas e manifestações e agradeceu ao jornalista pelo serviço prestado a TV Globo.

22 anos de TV Globo

William Waack se despede da TV Globo depois de 22 anos e sai pela porta dos fundos. O jornalista foi contratado pela emissora no ano de 1996, como correspondente em Londres, sua primeira cobertura de grande destaque foi sobre a morte de Lady Di em 1997. Acostumado ao front de batalhas (ele ganhou um prêmio Esso com um livro-reportagem sobre a Guerra do Golfo, de 1991), foi o enviado especial da Globo para cobrir conflitos como a guerra de Kosovo, em 1999, e da guerra do Iraque, em 2003.

Em 2005 assumiu a bancada do Jornal da Globo onde se manteve até o escândalo [VIDEO] em novembro deste ano.