A morte do arquiteto Oscar Niemeyer voltou a ser notícia por conta de um detalhe chocante. A família do profissional está em guerra por conta de sua herança. Enquanto os familiares não se entendem, cerca de duzentas obras do autor estão espalhadas pelo mundo. Elas poderiam servir de propaganda para o grande trabalho que Niemeyer fez ao longo da vida. As obras dele, como mostra uma matéria do jornal 'O Globo', publicada neste domingo (10), estão espalhadas pelas mais diversas partes do planeta. A metade delas, entretanto, continua aqui no país.

Publicidade

Niemeyer tem as ideias caladas, e família esquece do seu legado por briga envolvendo herança

O trabalho do grande arquiteto, é claro, interessa pessoas de todo o mundo. No entanto, ele tem sido calado para o futuro. O compositor Tom Jobim, por exemplo, chamava o arquiteto de grande menino. Muitos desenhos de Niemeyer estão guardados e nunca foram colocados em prática. Um deles é um estádio de futebol que interessou ao Flamengo, mas que não saiu do papel. O escritório que detém todo o catálogo de projetos de Oscar está parado.

As brigas entre familiares também tem chamado bastante a atenção. Por enquanto, as obras que se vinculam ao arquiteto estão paradas, mas sob a posse da neta, Ana Elisa.

Poucos monumentos foram feitos na cidade de Niemeyer, o Rio de Janeiro

Por enquanto, apenas existem projetos de construção de duas catedrais. Uma que será erguida na cidade de Belo Horizonte, estado de Minas Gerais, e outra em Niterói, no Rio de Janeiro. Um pavilhão de vinhos também é uma promessa para o ano que vem, mas por enquanto não há uma única obra em andamento.

Publicidade
Os melhores vídeos do dia

O antropólogo Lauro Cavalcanti lembrou que boa parte dos projetos de Oscar foram praticamente banidos do Rio de Janeiro e que, por isso, a cidade tem perdido a sua grandeza, assim como acabou ficando sem a sua capital.

Preconceito tirou Niemeyer de sua cidade preferida

O último grande colosso do arquiteto foi erguido em Niterói: o Museu de Arte Contemporânea (MAC) e seu entorno. Há até uma briga da fundação que leva o nome do arquiteto para que uma homenagem a ele em forma de monumento não seja assinada por Henock de Almeida, mas sim pelo próprio Oscar, que tem muitos projetos guardados.

Para críticos, sem Niemeyer, não dá para acreditar que o futuro tenha início. Eles garantem que as principais universidades brasileiras já estão percebendo isso.

E você, o que acha da família ter esquecido parte do legado do famoso arquiteto? Deixe o seu comentário.