A dramaturgia brasileira perdeu outra grande atriz, a experiente Ana Maria Nascimento e Silva, que infelizmente faleceu ontem, dia 30 de novembro, com apenas sessenta e cinco anos de idade. Tal como informa o site “Jornal do Brasil”, a atriz, que participou em novelas da Globo, mas também mais recentemente no SBT, lutava contra um câncer de mama, não tendo conseguido resistir à doença e acabando por deixar dois filhos e dois netos. Ana Maria Nascimento e Silva teve a oportunidade de trabalhar em novelas como “O salvador da pátria” (1989), “Quatro por quatro” (1994) e “Zazá” (1997), tendo nessa altura atingido a fama nacional.

Publicidade

Devido à doença, nesses últimos anos, a experiente artista esteve mais afastada dos seus compromissos profissionais com as principais emissoras da Televisão brasileira.

Muitas perdas trágicas

Infelizmente, o ano de 2017 não tem sido nada positivo para muitos artistas conceituados nas emissoras brasileiras. Depois de vários atores “mais velhos” terem perdido a vida, a perda de Marcelo Rezende acabou por se tornar a que mais entristeceu o público brasileiro. O apresentador da Record, que comandava a atração “Cidade Alerta”, não conseguiu resistir a um câncer no seu pâncreas e no fígado, que infelizmente se espalhou por todo o seu corpo, provocando a sua morte, depois de vários meses de muita luta e sofrimento.

Câncer acabou por vencer

Infelizmente, foi precisamente isso que aconteceu recentemente com a atriz Ana Maria Nascimento, que apesar do esforço e da luta diária acabou perdendo a batalha ingrata e horrenda com o câncer, como garante o site “Jornal do Brasil”. O velório da artista está marcado para este sábado, dia 2 de dezembro, no Memorial do Carmo, Zona Norte do Rio, sendo previsível que alguns fãs possam estar presentes para poderem se despedir de uma artista que sempre foi muito acarinhada ao longo dos seus anos de carreira.

Sucesso na televisão e no cinema

Vale a pena recordar que Ana Maria Nascimento não fez apenas sucesso nas novelas das principais emissoras, mas também no cinema onde teve participações em filmes como o “Paraíso no inferno” (1977), de Joel Barcellos, “Os trombadinhas” (1979), de Anselmo Duarte, “Asa Branca – Um sonho brasileiro” (1980) e “A mulher sensual” (1981).

Publicidade
Os melhores vídeos do dia

Nas redes sociais, vários internautas não esconderam a enorme tristeza que sentirem por terem recebido a notícia da perda de mais uma grande artista, torcendo e rezando muito para que os seus familiares e fãs possam encontrar a paz o mais rapidamente possível, nesse momento que é sempre tão difícil e doloroso.