Na década de 70, o Brasil e o mundo estavam diante de um grande desafio. Um vírus novo e mortal acabava de surgir. Esse vírus é o HIV. Na ocasião, os médicos não dispunham de muito conhecimento a respeito de como tratar a doença e nem existia no mercado remédios eficazes que pudessem promover o controle do vírus.

Publicidade
Publicidade

Até que os cientistas conseguissem desenvolver algo que pudesse controlar o vírus, milhões de pessoas morreram.

Naquela época, o vírus era considerado mortal, porém é importante ressaltar que nos dias de hoje existem coquetéis de remédios que são capazes de ‘controlar’ a doença. Para isso, é necessário um diagnóstico precoce. Quanto antes o portador vírus começar o tratamento, maiores são as chances de controle.

Nos meados de 80, o preconceito contra pessoas que eram portadoras do vírus era muito absurdo.

Miguel Falabella emociona o país
Miguel Falabella emociona o país

Por falta de informação, muitos indivíduos evitavam até mesmo de tomar água no mesmo copo que um soropositivo.

Naquela época, um famoso dramaturgo foi vítima de uma publicação maldosa feita por uma revista. O dramaturgo em questão é o famoso Miguel Falabella. Na ocasião, uma revista deu a entender que o galã portava o vírus do HIV.

Isso causou uma grande polêmica. A publicação maldosa mexeu muito com o emocional de Falabella. Quando tudo isso aconteceu, o ator chegou a ficar por mais de um mês dentro do próprio quarto.

Publicidade

Ele tinha medo de sair nas ruas, pois não conseguia imaginar como a população reagiria.

Depois do ocorrido, Miguel praticamente cortou sua relação com a imprensa por vários anos. Os anos se passaram, e o ator decidiu revelar ao público como ele se sentiu.

Falabella esclarece se tem HIV

Foi durante uma entrevista que Miguel concedeu ao jornal “Folha de São Paulo”, que ele conversou um pouco mais sobre esse drama. O Brasil inteiro se emocionou quando o ator revelou que por causa desse boato maldoso, muitas pessoas se afastavam dele, pois tinham medo de se contaminar com o vírus.

Vale lembrar que naquela década os meios de contágio não eram tão conhecidos pelas pessoas. Por esse motivo, o preconceito com portadores do HIV era muito grande. As pessoas ainda não acreditavam que o vírus não se espalhava através de um aperto de mão ou de um abraço.

Mas, em meio a tudo isso, o ex-apresentador do “Vídeo Show” seguiu em frente e trilhou uma carreira de grande sucesso na Rede Globo.

Lembre-se de deixar o seu comentário. Sua opinião é muito importante para a nossa equipe e sempre ajuda no diálogo de temas com relevância para a nossa sociedade.

Publicidade

Leia tudo