O jornalista William Waack não faz mais parte do quadro de funcionários da Rede Globo. O ex-apresentador do “Jornal da Globo” teve sua demissão confirmada nesta sexta-feira (23).

No dia 8 de novembro, vazou um vídeo em que William Waack [VIDEO]fazia um comentário racista antes de ir ao ar no “JG”. O caso aconteceu no ano passado, durante a cobertura das eleições norte-americanas.

Em um estúdio montado em um hotel em frente à Casa Branca, Waack recebeu convidados especiais e analisou o pleito que elegeu Donald Trump. Antes de entrar no ar em um dos muitos dias de cobertura, porém, o apresentador foi gravado criticando um motorista que buzinava seu carro.

“É coisa de preto”, diz Waack, depois de criticar a atitude do motorista. O vídeo viralizou nas redes sociais, o jornalista e a emissora foram bastante criticados e, em um primeiro momento, ele foi afastado da apresentação do “Jornal da Globo”.

Nesta sexta, mais de um mês depois do vazamento do vídeo [VIDEO], a Globo e Waack teriam chegado a um acordo e optaram pelo encerramento do contrato. O jornalista estaria em um sítio, isolado de todos. Há, inclusive, informações não confirmadas de que ele estaria com depressão.

O que ninguém percebeu

A Globo emitiu comunicado assinado pelo diretor de jornalismo da emissora, Ali Kamel, explicando toda a situação. Em determinado momento da nota, está escrito que a “Globo reafirma seu repúdio ao racismo em todas as suas formas e manifestações”.

Tudo normal, não fosse um detalhe interessante.

Ali Kamel é autor do livro “Não somos racistas”. A obra escrita em 2006 discorria sobre a política de cotas no Brasil e apresentava dados sobre a miscigenação no país.

A sinopse de “Não somos racistas”, no site da Livraria Cultura, diz que havia “o medo de que uma política de cotas, posta em prática, construa uma separação entre cores que nunca existiu, de fato, no Brasil, promovendo o ódio racial”.

Ou seja, em seu livro Ali Kamel nega que haja racismo no Brasil. Mas na nota emitida pela Globo com sua assinatura, o jornalista repudia o racismo e assim afirma que ele existe.

Futuro de William Waack

O ex-apresentador do “Jornal da Globo” deve ficar um bom tempo afastado da TV. O SBT, de Silvio Santos, já manifestou interesse em contar com o jornalista em seu quadro de funcionários. Sem dúvida, seria um grande reforço. Resta saber se a negociação vai avançar. O “Jornal da Globo” será apresentado efetivamente agora por Renata Lo Prete.